FOUSP na midia: Entenda as mudanças que ocorrem nos dentes dos idosos e conheça os cuidados necessários para prevenir problemas bucais na terceira idade.

publicado em TaCerto

TaCerto com Dra. Maria Luiza Frigerio

Muitos idosos reclamam de sensibilidade e fragilidade nos dentes e dizem que alguns problemas bucais surgiram ao chegar na melhor idade. Mas será que o decorrer dos anos faz alguma diferença na estrutura dental e na própria saúde bucal? Para sanar todas as dúvidas a respeito dos cuidados com a dentição na terceira idade, conversamos com a professora da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP) Dra. Maria Luiza Frigerio, que coordena o Programa Envelhecer Sorrindo.

1- Quais as principais mudanças nos dentes de um idoso em relação a um adulto jovem?

O dente é uma estrutura mineral que sofre a ação de agentes internos e externos, por isso, devemos encarar o processo de envelhecimento dele como uma realidade. Os agentes internos são os medicamentos, como os ansiolíticos utilizados para dormir. Eles interferem em todo o metabolismo, inclusive, diminuindo o fluxo salivar. Já os agentes externos são a alimentação (ácida, mais abrasiva ou rica em açúcar), higienização inadequada, entre outros fatores. Com a idade, muitas pessoas tendem a mudar a forma com que se alimentam e, em alguns casos, preferem comidas mais pastosas, que favorecem a formação de tártaro, pois aderem à placa bacteriana. O ideal seria ingerir alimentos que atuem limpando também os dentes, como a maçã e a cenoura. Além disso, o uso de fio dental, escovas interditais, bochechos, irrigadores orais e visitas regulares ao dentista duas vezes ao ano são hábitos que preservam a saúde bucal. Para manter a saúde bucal é necessário que se intensifique o uso de fio dental, escovas interditais, bochechos, irrigador oral. Além disso, é importante visitar o dentista duas vezes ao ano.

2- Vi que com a idade os dentes se tornam mais sensíveis. Por que isso ocorre e como pode ser tratado ou amenizado o quadro?

Com o passar dos anos, dependendo do tipo da escovação que foi realizada durante toda sua vida (escova mais dura ou mais macia, intensidade da escovação, técnica de escovação, tipo de creme dental, mais ou menos abrasivo), a gengiva pode retrair, deixando mais exposto o colo dos dentes. Por esse motivo, parte da dentina ficaria mais exposta, tornando os dentes mais sensíveis a ação da temperatura (gelado ou quente), assim como de alimentos mais ácidos ou doces. Além de uma boa higienização, é indicado o uso de cremes dentais que combatem à sensibilidade. Eles costumam ser eficientes no combate ao problema. No caso de ocorrer a instalação de cáries, é necessário agendar uma consulta odontológica.

3- Li que as cáries, os problemas com a raiz dos dentes, a gengivite e a boca seca são mais comuns em pessoas da terceira idade. Isso é correto? Por quê?

As cáries podem aparecer quando a alimentação e a higienização oral tornam-se inadequadas devido a fatores limitantes como o comprometimento visual, cognitivo, além do uso de antidepressivos ou outros remédios que favorecem a diminuição do fluxo salivar. Quando o fluxo salivar diminui, não é só a quantidade de saliva que reduz, como também as imunoglobulinas e o cálcio, responsável pela constante mineralização do esmalte do dente.

4- Por que é comum ver idosos que usam dentaduras? Quais os cuidados o idoso que a utiliza deve ter? Ela precisa ser trocada e em quanto tempo?

As pessoas muito idosas costumavam usar próteses totais (dentaduras), pois viveram uma fase em que a Odontologia não era tão desenvolvida e não se conhecia muito bem o processo de prevenção. Atualmente, a maior parte das pessoas idosas usam próteses parciais fixas ou removíveis. Elas devem ser usadas de maneira adequada, ou seja, lembrar que não nascemos com elas e, por esse motivo, devem ser constantemente revisadas. Não existe um prazo de validade. O bom senso acima de tudo! Dez anos é tempo demais para se acreditar que uma prótese permaneça inalterada. Seu corpo, criado com o maior carinho do mundo, se mantém o mesmo durante 10 anos?

5- Quais os principais cuidados que o idoso deve ter em relação à higiene bucal?

Não apenas os idosos, mas todas as pessoas deveriam escovar seus dentes ou, pelo menos, passar o fio dental, sempre que comer alguma coisa. Depois de oito minutos que nos alimentamos já começa a formação da placa bacteriana. Se você é do tipo que gosta de uma bolachinha ou um cafezinho, deve ter cuidado redobrado, pois é forte candidato a ter gengivite antes mesmo de ficar velho. Voltando à pessoa idosa, devemos levar em consideração o comprometimento visual (presbiopia=vista cansada), limitações relacionadas a processos demenciais, mal de Parkinson, artrites, artroses e outras doenças. Se for o caso, orientar o cuidador como proceder para realizar a higienização oral de acordo com cada caso.

6- Alguns idosos têm próteses e coroas dentárias. É necessário substituí-las? De quanto em quanto tempo?

A visita regular ao dentista dirá como está a saúde bucal: se a higienização está adequada, se a oclusão está satisfatória, se a fala tem algum tipo de comprometimento (devido à altura das próteses: baixa ou alta demais) ou se a deglutição tem algum comprometimento por causa da eficiência mastigatória.

7- Um idoso pode fazer clareamento nos dentes?

Sim, pode fazer clareamento dos dentes. Se eles forem naturais, poderão estar pigmentados pelo consumo de chá, café ou por causa do fumo. No caso de ser portadora de próteses, o clareamento tornará evidente a presença de materiais diferentes no ambiente bucal.

8- Existem tratamentos ou procedimentos odontológicos que não são recomendados ao idoso, pois podem gerar complicações pela idade, pressão alta, entre outros fatores?

As cirurgias para remoção de lesões ou colocação de implantes exigem que as condições fisiológicas estejam controladas. Não existe nenhuma condição restrita à boca, pois a saúde como um todo sempre fala mais alto. A pergunta que deve ser feita é: “- essa pessoa idosa que quer colocar um implante terá condição (visão, adestramento, cognição) de manter a higienização após a colocação? O responsável que será cuidador dessa pessoa idosa entende que a falta de higienização colocará em risco o sucesso do implante?

9- Li que uma possibilidade para idosos é o uso da escova de dentes elétrica. Você acha a recomendação adequada? Por quê?

Acho a recomendação adequada porque tudo o que for capaz de motivar uma boa higienização deve ser usado: escovas, fios dentais, irrigadores orais, escovas interdentais, bochechos, evidenciadores de biofilme, tudo deve ser usado para esse fim, pois não existe nenhum outro meio capaz de manter a saúde bucal além da constante vigilância.

 

Créditos:

Profª Drª Maria Luiza Moreira Arantes Frigerio

Coordenadora do Programa Envelhecer Sorrindo

Professora do departamento de Prótese da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP)

 

 

 

 

 

 

Skip to content