Inscrições Doutorado Sanduíche no Exterior – PDSE/CAPES

Edital-n-47-2017-Doutorado-Sanduiche-2017-2018

Termo Aprovacao Responsabilidade PDSE CAPES

 

Foi divulgado no site da CAPES o Edital Nº 47/2017 – Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior 2017/2018, segue anexo. Leia atentamente o Edital.

 

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO QUE SERÁ REALIZADA NO PROGRAMA:

  1. Aluno apresenta Carta de inscrição para doutorado sanduíche;
  2. Currículo Lattes atualizado do aluno;
  3. Ficha do Aluno;
  4. Carta do(a) orientador(a) brasileiro(a), devidamente datada e assinada e em papel timbrado da instituição de origem, com a previsão de defesa da tese, justificando a necessidade do estágio e demonstrando interação técnico-científica com o coorientador no exterior para o desenvolvimento das atividades propostas. Como também, a carta do orientador brasileiro deve informar o prazo regulamentar do aluno para defesa da tese, bem como a compatibilidade dos créditos já obtidos no doutorado com a perspectiva de conclusão em tempo hábil, após a realização do estágio no exterior;
  5. Termo de Aprovação e Responsabilidade pelo acompanhamento do doutorando durante a realização das atividades propostas para o estágio no exterior (anexo);
  6. Carta do(a) coorientador(a) no exterior, devidamente datada e assinada e em papel timbrado da instituição, aprovando o plano de pesquisa com a identificação do título projeto e informando o mês/ano de início e término do estágio no exterior, de forma a se compatibilizar com o prazo definido pela IES brasileira;
  7. Teste de proficiência ou declaração do coorientador no exterior afirmando que o nível de proficiência em língua estrangeira que o aluno possui é adequado para desenvolver as atividades previstas;
  8. Currículo resumido do(a) coorientador(a) no exterior, o qual deve ter produção científica e/ou tecnológica compatível e a titulação mínima de doutorado;
  9. Cópia do RG para Brasileiros ou Registro Nacional de Estrangeiros permanente para Estrangeiros;
  10. Termo de Seleção de Candidatura ao PDSE (O Programa que irá fornecer após a seleção dos candidatos);
  11. Comprovante válido de proficiência no idioma do país de destino, de acordo com as exigências conforme quadro e informações mencionados;

 

Inglês

(nível mínimo)

Francês

(nível mínimo)

Alemão (nível mínimo) Espanhol (nível mínimo) Italiano (nível mínimo)
TOEFL IBT TOEFL ITP IELTS Cambridge Exam DALF,

DELF ou TCF

Cert. do Instituto Goethe TestDaF OnSET –

Deutsch

Cert. DELE Teste do IIC
79 550 6,0 CAE B2 B2 B1 B1 B1 B2 B2

a) Para língua inglesa, TOEFL (IBT – Internet-Based Testing; ITP – Institutional Testing Program) com validade de 2 (dois) anos; International English Language Test – IELTS com validade de 2 (dois) anos, sendo que cada banda (listening, reading, writing e speaking) deve ter nota mínima de 5,0; Certificado CAE de Cambridge;

b) Para língua francesa, Test de Connaissance du Français – TCF com validade de 2 (dois) anos; DALF ou DELF, sem prazo de validade;

c) Para língua alemã, deve ser apresentado um dos certificados: certificado do Instituto Goethe, TestDaF ou OnSET, todos sem prazo de validade;

d) Para língua espanhola, deve ser apresentado Diploma de Espanhol como Língua Estrangeira – DELE – emitido pelo Instituto Cervantes, sem prazo de validade;

e) Para língua italiana, teste Lato Sensu do Instituto Italiano de Cultura, com validade de 1 (um) ano;

f) Candidatos(as) com destino a países de língua não especificada anteriormente devem apresentar certificado de proficiência no idioma do país, emitido por instituição oficialmente reconhecida, ou uma das alternativas relacionadas acima, desde que aceita pela instituição onde se realizará o doutoramento;

g) O(A) candidato(a) que pleitear bolsa para instituições de destino em países de língua portuguesa deverão apresentar a comprovação de nível mínimo de proficiência em inglês, conforme quadro acima.

h) Será considerada como limite de validade dos testes de proficiência o último dia de inscrição do respectivo processo.

i) Os requisitos de proficiência listados acima são exigência da Capes e não dispensam o atendimento das exigências da Instituição de destino no exterior.

 

  1. Plano de estudos, em português, com, no máximo, 15 páginas, com cronograma do plano de atividades, incluindo a infra-estrutura experimental ou laboratorial específica. Deve seguir as normas da ABNT e conter, obrigatoriamente, os itens abaixo:

    a)      Título;

    b)      Introdução e justificativa, apresentando a atualidade e relevância do tema;

    c)      Objetivos, com definição e delimitação clara do objeto de estudo;

    d)     Metodologia a ser empregada;

    e)      Cronograma das atividades;

    f)       Contribuição do plano de estudos para a promoção do ensino, formação e aprendizagem, quando o caso;

    g)      Potencial para o aumento da rede de pesquisa e educação, com novas técnicas e parcerias, além de ampla divulgação dos resultados, quando o caso;

    h)      Relevância para o desenvolvimento científico e tecnológico da área no Brasil no médio e longo prazos;

    i)        Relevância para o desenvolvimento econômico e de bem estar social do Brasil no médio e longo prazos, quando o caso;

    j)        Se  o  plano  de  estudos  prevê/atende  às  normativas  éticas  nacionais  e  internacionais, quando relevante.

    k)      Justificativa para a escolha da IES de destino e coorientador no exterior.

  2. l)        Referências bibliográficas;

 

IMPORTANTENo item 5.3.2 do Edital A inscrição pressupõe o conhecimento e a aceitação pelo(a) candidato(a) do Regulamento de bolsas Internacionais no Exterior da Capes (Portaria Capesnº 186, de 29 de setembro de 2017 ou atos normativos subsequentes que disciplinem a matéria) e as condições deste Edital, das quais não poderá alegar desconhecimento”