(Português) FOUSP na midia: Colar de âmbar alivia dor de dente dos bebês? Entenda por que entidades veem riscos no acessório

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

publicado em Jornal Zero Hora

Colar de âmbar alivia dor de dente dos bebês? Entenda por que entidades veem riscos no acessório

Tornozeleiras e braceletes do material também viraram moda entre as mamães, mas seu uso é contraindicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria e por agência reguladora dos EUA

Ele está no pescoço dos filhos de muitas artistas e personalidades famosas. O colar de âmbar entrou para o hall de itens que muitos bebês têm utilizado para tentar aliviar o desconforto no período de nascimento da dentição. Entretanto, não há comprovação científica de que a substância contida no adereço realmente funcione e amenize a dor e o inchaço da gengiva dos pequenos.
Algumas pessoas acreditam que, quando o âmbar é aquecido por estar em contato com a pele, ele liberaria diminutas quantidades de ácido succínico – elemento que apresentaria efeito anti-inflamatório. Para a professora de odontopediatria da Universidade de São Paulo (USP), o acessório trata mais a angústia das mães do que a dor dos bebês.

— Escutamos algumas mães dizerem que o colar de âmbar funciona, que ele traria benefício no momento da erupção dos dentes das crianças, mas não há evidência científica de que ele funcione. É mais um efeito placebo nas mães, que ficam mais tranquilas por terem nas mãos uma “solução” para o problema — diz Mariana.
A odontopediatra alerta que a Sociedade Brasileira de Pediatria e a American Academy of Pediatrics, dos Estados Unidos, posicionaram-se contra o uso do adereço. Em nota publicada, a Food and Drug Administration (FAD), também dos EUA,  reiterou que o item não deve ser utilizado, porque a entidade já recebeu relatos de morte por estrangulamento e engasgamento (no caso de crianças que romperam o colar e colocaram as bolinhas de âmbar na boca).
 — Sabemos que os colares se tornaram populares entre pais que desejam proporcionar alívio aos bebês com dor de dente e estimular crianças com necessidades especiais. Mas estamos preocupados com os riscos que temos observado em relação a esses produtos e queremos alertar os pais que esse tipo de colar coloca os pequenos, incluindo os com necessidades especiais, em grande risco de perigo e de morte — afirmou Scott Gottlieb, comissário da FDA.

O que fazer para aliviar a dor?

A dentição das crianças começa a nascer por volta dos seis meses. Neste período, elas ficam mais irritadiças, podem aumentar a produção de saliva e dão início à fase oral, ou seja, colocam objetos na boca e podem apresentar febre leve. A professora da USP destaca que, neste momento, o aconselhado é que os pequenos utilizem mordedores.
— Atualmente, existem modelos de mordedores com uma espécie de gel interno que podem ser colocados na geladeira. Quando gelados, eles ajudam a diminuir a coceira que os bebês sentem nesta fase — diz Mariana.
A especialista ressalta também que, a partir do nascimento do primeiro dentinho, a criança precisa começar o processo de escovação. O aconselhado é que se utilize uma escova de dente com cabeça pequena, cerdas macias e uma pontinha de pasta com flúor, porque ela inibe o surgimento de cárie.
Skip to content