(Português) FOUSP na midia: Prótese bucomaxilofacial é alternativa à cirurgia plástica

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

publicado no Portal do Governo do Estado de São Paulo

 

Tratamento pode ajudar crianças com fenda palatina – céu da boca aberto – até intervenção médica ou enquanto usam aparelhos

A prótese bucomaxilofacial é a especialidade odontológica que se dedica ao estudo e ao tratamento de malformações, mutilações e distúrbios de desenvolvimento que afetam a região facial e oral. Essas próteses têm o objetivo de reconstruir as perdas de diversas partes da face e devolvem ao paciente o convívio social familiar.

Pacientes que perdem o céu da boca, por exemplo, deixam de se sentar à mesa com sua família e de conversar, já que sua fala fica muito comprometida. A prótese é uma alternativa para aqueles que não podem realizar cirurgia plástica ou que, após inúmeras tentativas, não alcançam resultado.

O tratamento pode ajudar crianças e adultos, em diversos casos. Neide Couto, professora da Universidade de São Paulo (USP), explica a situação. “É uma especialidade que confecciona próteses para pacientes que perderam parte do rosto e boca. Podem ser crianças que nascem com fenda palatina, com o céu da boca aberto, e elas são acompanhadas até a cirurgia ou no uso de aparelhos”, diz.

“Também podemos ajudar nos processos de radioterapia de cabeça e pescoço fazendo dispositivos que protegem a região da face e que não precisam, nem podem receber radiação”, acrescenta.

Próteses

No Ambulatório de Prótese Bucomaxilofacial da Faculdade de Odontologia da USP, o tipo de mutilação mais comum é a perda do globo ocular. No caso, a prótese previne o colapso e a deformidade das pálpebras, protege a cavidade contra agentes externos e a secura, restaura a direção do fluxo lacrimal e evita o acúmulo de secreção. Mas próteses de nariz, orelhas, mandíbulas, língua e maxila também são confeccionadas.

O tratamento vai além da reconstituição estética. Pacientes com esses tipos de alteração possuem normalmente um psicológico debilitado, sendo necessário tratá-lo com cuidado e sempre explicar os passos e limitações do processo.

Skip to content