(Português) CUBO – o que esperar da gestão 2019

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

O Congresso Universitário Brasileiro de Odontologia (CUBO) é atualmente o maior Congresso da América Latina. As atuais Presidentes Giovana Porto Ruy e Julia Freitas Ribeiro, assumiram o cargo em 2019 e já planejam algumas mudanças para o evento deste ano.

Presidentes do CUBO: Giovana Porto Ruy e Julia Freitas Ribeiro

O objetivo principal tem sido trazer um olhar mais profissional para o projeto. A gestão está em busca de tornar o CUBO uma empresa e, assim, facilitar patrocínios e melhorar a grade científica. “Queremos mudar a nossa imagem. A ideia é que as pessoas respeitem e queiram investir no Congresso”, conta Julia.

O CUBO proporciona aos alunos uma visão mais administrativa da Odontologia. Para as Presidentes é uma forma de aprender a lidar com pessoas e ideias diferentes. “É uma oportunidade de ver nossa profissão fora das salas de aula, uma questão prática. Até para a gestão em si, a administração de questões pessoais, financeiras”, contínua Julia.

O intuito de mudar a imagem do projeto se iniciou logo no processo seletivo para gestão 2019. Giovana conta que buscou por candidatos que fossem proativos e estivessem dispostos a estarem ligados ao CUBO como um todo. “Precisamos de pessoas que se disponibilizam a realizar aquilo que precisa ser feito, mesmo não sendo um problema da sua diretoria. Alunos que pensem no todo e não apenas no seu”, completa.

Após a seleção, as presidentes encontraram um novo desafio: manter uma boa comunicação entre os 45 membros. Elas programaram um sistema quinzenal de reuniões e incentivaram a conversa constante entre diretorias. Todos precisavam estar cientes da evolução dos processos.

Uma das finalidades se tornou a otimização de tarefas. Tanto na escolha do tema, quanto na seleção de palestrantes. A gestão trabalha para tornar o Congresso ainda mais relevante e adéquo a realidade atual. “Estamos buscando por patrocinadores que combinem com o CUBO e que nos ajudem a prezar pela qualidade e a reduzir o uso de materiais desnecessários, principalmente os prejudiciais ao meio ambiente”, explica Giovana.

Outro ponto importante, é a renovação da grade científica. Após buscarem um feedback dos alunos e palestrantes, a gestão notou uma demanda por novos temas. “Buscamos por conteúdos que não fossem discutidos durante a graduação e que agregassem na nossa formação. O lado científico tem que ser a essência do CUBO”, compartilha Julia.

A meta tem principal tem sido manter a continuidade e o crescimento do Congresso. “Não podemos deixar de dar o nosso melhor, mas também precisamos pensar em longo prazo”, completa Giovana. O CUBO já teve uma influência muito maior comparada à atualidade, e o legado principal para as gestões futuras tem sido continuar no caminho para voltar a crescer. “Queremos retomar essa grandeza, tanto como memória, como ação”, finaliza Julia.

Skip to content