(Português) Alunos do fundamental tem um dia como cientista na FOUSP

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Na manhã do dia 5 de junho de 2019, cerca de 30 alunos do ensino fundamental da EMEF Jardim Paulo VI compareceram à FOUSP para participar do Experimentando Ciência. O projeto foi criado pelo Prof. Dr. Marcelo Strazzeri Bönecker e tem como principal objetivo despertar a curiosidade dos alunos para o mundo científico. Durante a manhã, os estudantes tiveram a oportunidade de participar de uma atividade em cinco laboratórios da unidade.

Ao chegarem todos foram levados ao Anfiteatro Myaki Issáo. A primeira aula foi conduzida pela Pós-graduanda Deise Garrido, que ministrou uma pequena apresentação sobre a história da Faculdade de Odontologia e o início da Universidade de São Paulo. Em seguida, os pequenos foram divididos em grupos e acompanhados até os laboratórios.

A primeira turma foi levada até o Laboratório de Patologia Molecular. O professor responsável, Prof. Dr. Fabio Daumas Nunes, passou as primeiras orientações para prosseguir com o experimento. A princípio, era necessário que todos estivessem devidamente vestidos com os equipamentos de proteção pessoal. Em seguida, a pós-graduanda Lucyene Miguita Luiz realizou uma breve explicação sobre o material genético. A tarefa principal deste laboratório era extrair o DNA de uma banana.

O segundo grupo foi conduzido pelo Prof. Marcelo Cavalcanti, do LABI 3D. O objetivo deste laboratório é apresentar aos alunos os cortes realizados durante o exame de tomografia. Os estudantes aprenderam sobre a bidimensionalidade e tridimensionalidade dos exames e a identificar tecidos  hiperdenso e hipodenso.

No Laboratório de Antropologia Forense, o pós-graduando Ramon Navarrete falou sobre o papel do cirurgião-dentista no IML. A meta era que eles entendessem a importância deste profissional na solução de alguns casos criminais. A fim de testar os conhecimentos adquiridos, os pequenos cientistas foram desafiados a analisarem o formato de suas mordidas. O objetivo era que dessa forma eles fossem capazes de reconhecer pistas em uma possível cena criminal.

O quarto grupo foi conduzido pela pós-graduanda Mariana Bergamini. As atividades foram realizadas no laboratório de Citologia. Os alunos tiveram uma pequena aula sobre a mucosa da boca, aprenderam a diferenciar um tecido saudável de um cancerígeno e puderam até mesmo analisar seus próprios materiais.

O quinto e último laboratório foi o de Biomateriais Dentários, organizado pelo Prof. Dr. Igor Studart Medeiros. O objetivo é fornecer aos alunos uma breve aula sobre ligações moleculares e por fim aplicar o conhecimento usando alguns materiais odontológicos para moldar uma dentadura. Após a tarefa, todos saíram com seus próprios chaveiros personalizados.

Na hora da despedida os alunos receberam um certificado e um questionário sobre as atividades do dia.  A meta é que eles retornem a escola para replicar os conhecimento adquiridos em laboratório. A Emef Jardim Paulo VI agora tem 31 novos pequenos cientistas.

Skip to content