(Português) Grandes Desafios na Pesquisa Clínica em Odontologia: evento discute Clinical Trials no contexto brasileiro

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Nos dias 6 e 7 de junho, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, ocorreu o seminário Grandes Desafios na Pesquisa Clínica em Odontologia; um projeto construído com a parceria das três Faculdades de Odontologia da USP: FOUSP, FOB e FORP que visa melhorar os estudos clínicos desenvolvidos pelos docentes das faculdades de Odontologia do Brasil. 

A iniciativa só foi possível através de um edital da Pró-Reitoria de Pesquisa, que apoiava a realização de eventos científicos na Universidade de São Paulo. Além do apoio da Capes e da Fundação Faculdade de Odontologia. 

Para a cerimônia de abertura, estiveram presentes a Pró-Reitora de Cultura e Extensão, Profa. Dra. Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, a Pró-Reitora de Pesquisa Adjunta, Profa. Dra. Emma Otta, o Diretor da Faculdade de Odontologia, Prof. Dr. Rodney Garcia Rocha, o Vice-diretor da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, Prof. Dr. Arthur Belém Novaes Junior, o Vice-diretor da Faculdade de Odontologia de Bauru, Prof. Dr. Guilherme dos Santos Reis Pereira Janson e a Presidente do Conselho Deliberativo do Centro de Pesquisas Clínicas da Faculdade de Odontologia Profa. Dra. Daniela Prócida Raggio.

 

Primeiro dia

Iniciando os trabalhos da manhã, a primeira a falar foi a Profa. Dra. Joana Cunha-Cruz, da Universidade de Washington – EUA. A professora realizou uma introdução ao tema, discutindo sobre evidências clínicas. Ela comentou sobre os diferentes tipos de pesquisa e seu nível de confiabilidade. Enfatizou, também, a importância de se incentivar o aumento de Clinical Trials, uma vez que apenas cerca de 4% das pesquisas realizadas em odontologia se utilizam do método. A segunda palestra foi ministrada pelo Prof. Dr. Antonio Mauro Saraiva, da Escola Politécnica da USP, que completou informações da primeira aula dando enfoque, principalmente, na gestão de dados em pesquisas clínicas.

A parte da tarde contou com três palestras. O Prof. Dr. Paulo Andrade Lotufo da Faculdade de Medicina da USP, iniciou falando sobre os desafios de lidar com doenças transmissíveis. Em seguida, o Prof. Dr. Flavio Fernando Demarco da Universidade Federal de Pelotas finalizou a segunda parte do evento esclarecendo sobre o practice-basedPara encerrar o primeiro dia, o Prof. Dr. Heitor Marques Honório da Faculdade de Odontologia de Bauru, ministrou a última palestra sobre as diferenças entre estudos clínicos de não-inferioridade e de superioridade.

Segundo dia

A manhã do segundo dia teve como tema fechamentos clínicos. Para dar início às discussões, o Prof. Dr. Cláudio Mendes Pannuti docente na Faculdade de Odontologia da USP, falou sobre as diferentes formas de coleta e propostas. Em sequência, os professores doutores Vinícius Pedrazzi e Saul Martins de Paiva ministraram apresentações explicando sobre desfechos substitutos e desfechos centrados nos pacientes, respectivamente.

A parte da tarde foi mais voltada para o lado econômico das pesquisas. A Profa. Dra. Mariana Minatel Braga buscou dar enfoque nas associações entre o lado financeiro e os estudos. Um dos exemplos apresentados foi o CEPEC, Centro de Pesquisas Clínicas da Faculdade de Odontologia, que visa, além de tudo, auxiliar os pesquisadores na busca por financiamento. O tema foi finalizado pela Profa. Dra. Sheila Cavalca Cortelli da Universidade Taubaté, que explicou como ocorre essa relação com empresas privadas.

Em seguida, o Prof. Dr. Paulo Nadanovsky da Universidade Estadual do Rio de Janeiro ministrou uma apresentação sobre Comunicação do Risco no contexto das pesquisas clínicas.

Para finalizar o evento, a Profa. Dra. Joana Cunha-Cruz, foi chamada novamente ao palco para ter a honra de ministrar a última apresentação. A professora discutiu sobre a Ciência de Implementação e adoção de práticas baseadas em evidências.

Skip to content