(Português) Projeto 32: integração Universidade-Comunidade

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Com o intuito de proporcionar um retorno a sociedade e estreitar o relacionamento dos alunos da Universidade com a população, bem como aumentar o conhecimentos da realidade social, o Projeto 32 em conjunto com a FOUSP, realizou uma ação na comunidade São Remo, vizinha da USP. Cerca de 70 pessoas receberam tratamento e deverão passar um final de ano saudável e sem dor. 

Projeto 32

O Projeto teve início a partir de uma ideia do Prof. Dr. Manoel Eduardo de Lima Machado, do Departamento de Dentística. O professor queria provar, através de pesquisas científicas e ações clínicas, que seria possível realizar um tratamento mais acessível e ágil, sem que a qualidade do resultado final fosse comprometida. 

Segundo Prof. Machado, um dos grandes problemas na Odontologia hoje é o alto custo dos tratamentos e a inacessibilidade aos consultórios odontológicos que complica, inclusive, o desempenho e a renda do profissional. O Docente realizou procedimentos em situações adversas. Atendeu pacientes em tribos indígenas, quilombolas e populações ribeirinhas demonstrando que as novas técnicas poderiam ser executadas em qualquer situação, mesmo não havendo a estrutura de um consultório.

Projeto 32 na Amazônia

Integração Universidade Comunidade 

A aplicação do Projeto na São Remo era um sonho do professor. Desde agosto, reuniões estavam sendo realizadas com organizações da comunidade a fim de viabilizar a ação. “Acreditamos que no ato de nos posicionar como faculdade e prestar um serviço realmente notório, podemos melhorar o relacionamento com a sociedade, mostrar nosso papel e proporcionar um retorno social”, explica o professor. 

Para essa ação, a equipe foi composta por professores e especialistas. O Prof. Machado ficou responsável por coordenar a parte de endodontia, enquanto a Profa. Dra. Soraya Leal Beyruth de Lima Machado, Coordenadora da Equipe de Blindagem e Restauração do Projeto32, Mestre e docente do curso Curso Dentistica e Estetica APCD FAOA, coordenava as áreas de restauração e prótese.

Após ampla divulgação, o Projeto iniciou a triagem na clínica azul da Faculdade de Odontologia, cedida pela Diretoria da unidade. A escolha de procedimentos foi pensada visando promover um alto impacto na saúde e na autoestima do paciente. 

Ao todo 83 pessoas passaram pela triagem e foram selecionadas, sendo que 71 utilizando os seguintes critérios: possibilidade de tratamento Endodôntico, Restauração (inclusive utilizando pinos de fibra), Blindagem e Próteses unitárias e fixas com diversos elementos. O critério destas próteses estava relacionado à circunstâncias que promovessem um alto impacto à saúde e na auto estima do paciente (Próteses foram realizadas com auxílio do CEREC ,Scanner e impressora 3D).

Em conjunto com 12 professores, 15 especialistas, 12 alunos da LAE (Liga de Endodontia FOUSP) e 9 acadêmicos da USF, utilizando 12 equipamentos da Clínica Odontológica, os integrantes realizaram um total de 142 procedimentos no período das 9 as 17hs. O objetivo era provar que as novas técnicas desenvolvidas poderiam ser executadas com qualidade e eficiência.

Integrantes
Professores 12
Especialistas 15
Liga de Endo LAE 12
Alunos USF 9
Total 48
Procedimentos
Endodontias 71
Restaurações 11
Restaurações com Pinos de Fibra 47
Proteses  CEREC 13
total 142

Prof. Dr. Manoel Eduardo de Lima Machado, a Presidente da Liga de Endodontia, Caroline Rodrigues, e Vice-Presidente, Jennyfer Jaber

A Liga de Endodontia da FOUSP e alguns alunos da Faculdade de São Francisco de Bragança Paulista trabalharam ativamente com os profissionais. “Isso é importante não só pra eles terem a chance de ver um procedimento em nível de especialização e seu resultado final, como também pra ter uma visão social da Odontologia”, comenta Prof. Machado. 

Ao final da ação, mais uma vez, o Projeto 32 mostrou seu potencial de intervenção. “Nós somos isso. Trabalhamos com qualidade, mostramos que tudo bem ser competitivo e que é possível dez profissionais fazerem 70 endodontias e restaurações em um dia. As tecnologias, procedimentos técnicos e instrumentos que usamos são totalmente acessíveis e provam para o clínico geral e servidores públicos que é possível se fazer tratamentos de alta qualidade em massa”. 

 

 

 

 

Para finalizar, Prof. Machado comenta: “dependendo do público dos nossos consultórios, tratamos de pacientes esclarecidos, com boa saúde bucal e que puderam, durante sua vida, ter acesso a um tratamento de qualidade. Neste quadro, nossa visão é limitada a determinadas realidades. Porém, quando se oferece possibilidades a pacientes que, em condições de normalidade, seria impossível, você entende o que é Odontologia. Só pude perceber a grandeza da nossa profissão, não nos meus 40 anos de carreira, mas sim nestes projetos realizados na Amazônia e em comunidades vulneráveis. Nestas condições, de fato é possível compreender e sentir o valor da nossa profissão, pois ela é muito mais do que dentes e infecções, é saúde, autoestima, vida e felicidade.

 

Agradecimentos

O Projeto 32 agradece o Diretor da FOUSP, Prof. Dr. Rodney Garcia Rocha, o Prof. Dr. Carlos Alberto Adde, Supervisor da Clínica Odontológica, a Profa. Dra. Ana Estela Haddad, que estabeleceu o contato com SUS, CIRCO e Representantes da Comunidade São Remo, ao Prof. D., Igor Studard Medeiros, Presidente da Comissão de Cultura e Extensão, ao Sr. Adauto Lopes de Menezes (Chefe da Seção Técnica de Atividades e Apoio aos Alunos), a Sra. Aline Yonara Martins Bezzerra (Encarregada do Setor Técnico de Apoio as Clínicas) além de todo os funcionários da Clínica Odontológica, que estiveram ao nosso lado, provendo e ajudando, com o maior carinho e boa vontade e, por último, ao Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, pelo apoio constante. Sem vocês nada poderia ser feito.

 

Texto por Gabrielle Torquato

Fotos: arquivo pessoal

Skip to content