(Português) FOUSP na mídia: Técnica em 3D resulta na confecção de placas oclusivas mais precisas

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

publicado no Jornal da USP

Placas oclusivas são aquelas usadas contra o bruxismo, doença que se caracteriza por provocar o ranger ou apertar dos dentes durante o sono. Em pesquisa desenvolvida na Faculdade de Odontologia (FO) da USP, a dentista Mayra Torres Vasques conseguiu produzir placas em cerca de 5 horas, usando tecnologia 3D e softwares específicos

Por  – Editorias: – URL Curta: jornal.usp.br/?p=308357
Download file | Play in new window | Duration: 14:05

Em sua tese de doutorado na Faculdade de Odontologia da (FO) USP, a pesquisadora Mayra Torres Vasques desenvolveu placas oclusivas mais precisas para serem usadas por pacientes que têm bruxismo, doença que se caracteriza por provocar o ranger ou apertar dos dentes durante o sono.
“As placas oclusivas, normalmente, são feitas a partir de moldes da boca do paciente, obtidos pelo dentista. A partir disso, as placas são moldadas e, normalmente, necessitam de muitos ajustes, mesmo depois de o paciente já utilizar”, descreveu Mayra em entrevista nesta quinta-feira (19) aos Novos Cientistas.

Em um estudo clínico onde acompanhou pacientes com bruxismo atendidos na FO, a pesquisadora se utilizou da tecnologia que vem sendo desenvolvida no Centro de Recursos de Aprendizagem e Investigação (CRAI). Ela utilizou um software específico e a tecnologia 3D. “O uso da tecnologia 3D na odontologia, aqui no Brasil, ainda é difícil porque 90% dos materiais são importados”, destacou Mayra. Mesmo assim, em sua pesquisa, ela conseguiu desenvolver uma placa oclusiva, destinada a pacientes acometidos por bruxismo, com ajustes mais precisos.

Mayra estudou a interação das diversas dúvidas em relação a estudos que envolvem a construção de próteses oclusais e engenharia de materiais e chegou a tecnologias que permitiram ajustes feitos diretamente no computador e transportados para as impressoras 3D. Todo o trabalho, iniciado em 2015 e concluído em 2018, resultou na tese de doutorado Desenvolvimento de uma técnica de desenho digital e impressão em 3D de placas oclusais e sua aplicabilidade no tratamento de pacientes com disfunção temporomandibular, que teve a orientação da professora Dalva Cruz Lagana, da FO.

Skip to content