(Português) Momento Odontologia #63: Cirurgia ortognática corrige deformidades e anomalias dos maxilares

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

É um procedimento complexo e não isento de risco e complicações, por isso exige cirurgião experiente e um ambiente hospitalar seguro, com serviço de anestesia bem alinhado com a duração e as características da cirurgia

Por  – Editorias: – URL Curta: jornal.usp.br/?p=330603

Cirurgia ortognática corrige deformidades ou anomalias dos maxilares, ou seja, alterações de crescimento da maxila e mandíbula que podem causar problemas funcionais e estéticos. Para falar sobre essa cirurgia, o Momento Odontologia desta semana ouviu o professor Fernando Melhem Elias, da disciplina de Cirurgia da Faculdade de Odontologia (FO) da USP.

Segundo Melhem, esse procedimento pode ser feito quando cessada a fase de crescimento do indivíduo, em casos excepcionais pode ser antecipado, e não existe idade máxima. “Costuma ser necessária quando o encaixe dos dentes não é passível de correção com outros métodos, como, por exemplo, o uso exclusivo de aparelho ortodôntico.”

Nos últimos anos, diz o professor, o fácil acesso a informações, com o aparecimento da internet, levou as pessoas a se sentirem mais seguras para tomar a decisão de se submeter ao procedimento, e os novos recursos tecnológicos também influenciaram nessa decisão. Mas alerta que é um procedimento complexo e não isento de risco e complicações, por isso requer experiência do cirurgião, um ambiente hospitalar seguro e um serviço de anestesia bem alinhado com a duração e as características do procedimento.  “Felizmente, esses riscos têm sido minimizados com a experiência profissional e o desenvolvimento dos recursos utilizados.”

O indivíduo que vai se submeter a uma cirurgia ortognática precisa de um preparo ortodôntico, com planejamento conjunto entre cirurgião e ortodontista, “para corrigir o posicionamento dos dentes e preparo das arcadas para a cirurgia, para que os dentes se encaixem adequadamente durante a cirurgia”.

Os recursos tecnológicos atuais permitiram uma novidade na cirurgia ortognática, a simulação virtual, com isso pode-se prever no computador detalhes da cirurgia e o paciente visualizar o resultado final. A FO-USP criou um protocolo para as cirurgias ortognáticas, que, atualmente, é utilizado por profissionais de todo o País.

O tratamento de deformidades e anomalias não termina com a cirurgia ortognática em si, após o procedimento o paciente ainda precisa passar por outras etapas. “O paciente será submetido à fase de finalização ortodôntica, onde pequenos ajustes serão feitos para o refinamento da oclusão dentária e, em alguns casos, será preciso também fonoterapia.”

É possível, em alguns casos, prevenir problemas em razão de deformidades e anomalias, para que o paciente não necessite de cirurgia. Para isso, é preciso um conjunto de medidas que começam desde o nascimento e vão até o término do crescimento, e envolve desde amamentação no peito até controle de problemas alérgicos e respiratórios, por exemplo.

O professor Melhem dá algumas dicas para aqueles que vão se submeter a uma cirurgia ortognática: avaliar bem os objetivos do tratamento; escolher a equipe de profissionais de acordo com critérios técnicos; criar  uma atitude mental positiva sobre o tratamento e compartilhar com os familiares. “Esse é um procedimento previsível e eficaz para a solução de vários problemas, mas precisa ser bem indicado e bem realizado. É acessível à maioria da população nos serviços públicos e privados de saúde, onde existem profissionais bem qualificados.”

Ouça o episódio do Momento Odontologia na íntegra no player acima.

Produção e Apresentação: Rosemeire Talamone
Co-Produção: Alexandra Mussolino de Queiroz (FORP), Letícia Acquaviva (FO), Paula Marques e Tiago Rodella (FOB)
Edição Sonora: Gabriel Soares
Edição Geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: segunda-feira, às 8h05
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS
Veja todos os episódios do Momento Odontologia
Skip to content