(Português) FOUSP na mídia: Em tempos de pandemia, teleodontologia pode avaliar necessidade de ida ao dentista

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A recomendação de ir ao consultório deve valer apenas para os casos considerados pelo dentista de urgência ou emergência, regidos por normas de biossegurança

Em tempos de pandemia, a recomendação de ficar em casa pode trazer dúvidas a respeito de consultas que sejam essenciais, como idas aos consultórios odontológicos. Atualmente, no Brasil, as recomendações do Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais são para que sejam mantidos atendimentos de urgência e emergência, com normas de biossegurança ainda mais evidenciadas.

“Atendimentos eletivos [ficam] para um segundo momento, pós-pandemia ou com a pandemia mais controlada”, explica Fernanda Campos de Almeira Carrer, professora da Faculdade de Odontologia (FO) da USP e coordenadora do Núcleo de Evidências da unidade. Se for realmente necessário ir ao dentista, a recomendação de Fernanda é para que se vá ao consultório.

Isso porque os riscos são grandes ao tentar extrair ou quebrar o dente em casa, ou ainda obturar o dente com massinhas caseiras, comprometendo sua saúde bucal. “Você vai perder o seu dente e pode ter problemas futuros ao tentar fazer isso”, ressalta. Fernanda Carrer diz que os consultórios privados e públicos seguem abertos justamente para isso. Mas, se o dentista já estiver familiarizado e o caso não for grave, há a possibilidade de fazer a consulta por teleodontologia, prática não regulamentada no Brasil. É essa modalidade que ajuda nas pré-consultas para dizer se é preciso ou não sair de casa.

Neste difícil momento, a professora faz uma série de recomendações, como a continuidade do hábito da escovação dos dentes e cuidado com alguns alimentos. Ela também evidencia o importante papel do SUS e da união de todos para passarmos por isso. “Apesar de subfinanciado e ter enfrentado nos últimos anos tantos desafios para se manter, o SUS tem protegido toda a sociedade brasileira contra esta pandemia. Nós vamos sobreviver e sairemos de tudo isso mais fortes como sociedade.”

Ouça a matéria completa no player acima.

.

Skip to content