(Português) Live sobre Odontologia do Esporte: tratamento endodôntico de urgência em dentes traumatizados

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

No segundo encontro do evento “Odontologia do Esporte – Uma abordagem multidisciplinar”, organizado em pela Liga Interdisciplinar de Odontologia do Esporte (LIOE), em conjunto com a Liga Interdisciplinar de Estética em Odontologia (LIESTO) e a Liga Acadêmica de Endodontia (LAE), foi abordado um pouco mais sobre o “Tratamento Endodôntico de Urgência em Dentes Traumatizados”.

Na última quarta-feira, 22 de julho, o convidado, para a live transmitida no canal da LIOE, foi o Prof. Dr. Celso Luiz Caldeira — do Departamento de Dentística, da Disciplina de Endodontia — que deu uma excelente aula, abrange diversos pontos envolvendo traumas de face, com fratura dental, e uma intervenção endodôntica de urgência.

O professor iniciou a aula apresentando como ocorrem a maioria desses casos de fratura dental, de acordo com a vida cotidiana de hoje. Os hábitos alimentares, uso de medicamentos, o estresse, depressão e demais problemas da vida moderna influenciam diretamente na saúde bucal. Fatores muitas vezes ignorados por grande parcela da população, só dando relevância quando o problema se apresenta.

Nessa linha, o estilo de vida, com a prática de esportes ou atividades recreativas são as maiores preocupações desse tipo de lesão. Principalmente em crianças, que ao brincarem acabam caindo, e na queda batem a boca e fraturam dentes. A preocupação e os cuidados com as crianças têm sua relevância, pois são elas que estão começando a desenvolver as habilidades motoras, tendo um tempo de resposta para queda mais lento que em adultos já desenvolvidos. Contudo, pesquisas mostram que mais de 90% desses traumas ocorrem perto de alguma supervisão: em casa, nas escolas ou próximo a pais ou responsáveis.

Um segundo grupo que merece destaque, segundo o professor Celso Caldeira, são os idosos, visto que a expectativa de vida do brasileiro está cada vez maior. E pessoas com 60 ou 70 anos apresentam menor estabilidade, enquanto os riscos de quedas com consequências graves é maior.

Posteriormente, o docente analisou diferenças entre modalidades esportivas. Dando destaque que o futebol é uma das modalidades de maior risco, sendo três vezes maior a chance concussão cerebral, por conta de traumas, do que qualquer outra prática.

Posto isso, ficou evidente a necessidade de uma cultura de prevenção, de cuidados desde criança, com traumas de face e fraturas dentais. Para isso, o uso de protetores bucais individualizados devia ser um costume muito mais difundido, tanto ao praticar algum esporte, quanto em ações recreativas de lazer, como andar de skate e bicicleta. A importância do protetor é tamanha que o professor apresentou números que comprovam que o boxe é um esporte com baixo grau de trauma dental, por usar o tempo todo o protetor bucal, mesmo com todo impacto sofrido pela mandíbula.

Após a explicação quanto a como ocorrem esse tipo de trauma, o professor focou na questão de urgência, no tratamento endodôntico. Tendo como prioridade o atendimento rápido, mas com diagnóstico e encaminhando eficaz, visando diminuir ao máximo o prejuízo do paciente. Afinal, nesse tipo de lesão é comum a perda de dentes, agravando ainda mais o quadro quando tiver um diagnóstico equivocado e uma escolha nem tão assertiva de tratamento. Para evitar esse tipo de situação, o professor indica sempre encaminhar para um cirurgião-dentista especializado, após o atendimento médico inicial.

Tendo os parâmetro base o diagnóstico adequado e a escolha correta de tratamento, foi o momento de detalhar cada tipo de material utilizado, com exemplos de casos, desde o momento do trauma, passando pelo tratamento em consultório, até o pós operatório.

 

Clique abaixo para conferir com detalhes a aula do Prof. Dr. Celso Luiz Caldeira,

Skip to content