(Português) Segundo dia da I Jornada Acadêmica da LAO

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A Liga Interdisciplinar de Anatomia Odontológica (LAO), da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP), organizou um evento de modo totalmente online, através de uma série de quatro palestras.. E em seu segundo dia, na terça-feira, 06 de outubro, às 14h, foi a vez da Profa. Dra. Mary Caroline Skelton Macedo, coordenadora do Centro de Produção Digital (CPDiG)  de realizar a terceira palestra do evento, expondo o assunto “teleodontologia: o espaço do cirurgião-dentista nas tecnologias aplicadas à saúde”.

A aula demonstrou como no início havia barreiras técnicas, quanto a disponibilidade de internet e equipamentos para a utilização da telessaúde e da teleodontologia, dificultando a troca de informações e conhecimentos entre os profissionais. Com a evolução e a democratização desses meios tecnológicos e digitais, o ensino superior, como o curso de odontologia da FOUSP, iniciou experimentações em disciplinas da casa, adaptando material físico para os meios digitais.

Com o desenvolvimentos dos meios tecnológicos foi possível conectar os diversos profissionais de saúde (médicos, psiquiatras, psicólogos, nutricionistas e cirurgiões-dentistas) em diferentes localidades. Deste modo, é possível uma troca de conhecimento de tal modo que torne o diagnóstico mais preciso, através de uma segunda opinião profissional, facilitando o acesso ao tratamento adequado de modo mais ágil.

Em 2007 um dos projetos que ganhou destaque em parâmetro nacional, segundo a professora Maine, foi o Telessaúde Brasil. Projeto piloto nacional no qual buscou auxiliar centros de saúde que necessitam apoio, através de uma plataforma criptografada, assegurando o sigilo de informações de pacientes e profissionais envolvidos.

O sistema funcionava em duas vertentes, com um local de pesquisa e conhecimento — como a universidade pública — oferecendo amparo para Unidades Básicas de Saúde (UBS) na questão de Atenção Primária à Saúde (APS), respondendo dúvidas para diagnóstico e tratamento. Com isso, há uma diminuição nos custos de tratamento, não tendo que encaminhar o paciente para outro profissional, além de capacitar o profissional que não tinha o conhecimento prévio.

Nesse sentido, a FOUSP e a professora Maine, se envolveram em um projeto específico de teleodontologia, procurando financiamento através de edital de programa de bolsa. Desta forma, em 2008, foi criado o Centro de Produção Digital (CPDigi) da FOUSP, com um estúdio para produção de material didático de qualidade, com equipamentos para transmissão simultânea de evento para uma página de internet, além da aplicação como um núcleo de teleodontologia propriamente dito.

A professora da FOUSP ainda destacou como a teleodontologia e a telessaúde está em constante transformação, ainda mais considerando as recentes experiências que os profissionais têm com a área. Por isso, a FOUSP estará sempre em acordo com todas as atualizações necessárias, e as demais inovações.Obviamente sempre seguindo preceitos éticos e morais, além das diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Conselho Federal de Odontologia (CFO).

 

Segunda Palestra do Dia

A última palestra, do evento I Jornada Acadêmica, organizado pela Liga Interdisciplinar de Anatomia Odontológica (LAO) aconteceu 18h, tendo como convidado o Prof. Dr. Frederico Buhatem Medeiros, que encerrou a discussão de assuntos importantes para a odontologia com o tema “anticoagulantes orais: mitos e verdades”, tangenciando também “o que o cirurgião-dentista precisa saber?”.

 

Skip to content