(Português) A “Folha de São Paulo” relata os 120 anos da Faculdade de Odontologia da USP; Instituição segue comprometida com a excelência acadêmica e a responsabilidade social

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

publicado na Folha de São Paulo

Rodney Garcia Rocha

Professor e diretor da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo

Nenhuma instituição se consolida por 120 anos e mantém viva a paixão de educar e de formar consciências e cidadãos se não estiver apta a perceber os desafios, as inquietações, a formular soluções e alternativas e transformar-se com o tempo.

No final do século 19, era criada a Escola de Odontologia de São Paulo, com a introdução da cadeira de prótese dentária. Em 1934, a escola passou a fazer parte da Universidade de São Paulo. Tornou-se uma escola nova, dogmática, plena de certeza de um saber perene, orientando de maneira constante a vida profissional e a prática dos seus estudantes.

 

Alunos assistem à aula teórica na Faculdade de Odontologia da USP, em São Paulo – Reprodução

Na década de 1970 e início dos anos 1980, as incertezas do mundo se implodem, e com elas a perenidade da odontologia. Aquilo que parecia permanente tornou-se passado. Era preciso capacitar a faculdade para acompanhar os novos tempos e, para tanto, a pesquisa e a pós-graduação precisavam de espaço na Cidade Universitária, onde hoje é a sua sede. Consolidaram-se as áreas de pesquisa, estabeleceram-se os convênios internacionais.

Os frutos do trabalho foram livros, manuais e publicações em revistas especializadas. O ensino da graduação modificou-se pelo impacto das novas ideias. Os programas de pós-graduação foram classificados dentre os melhores do país. Níveis de excelência são alcançados.

Desde 1903, foram formados 10.611 cirurgiões-dentistas por meio de uma estrutura técnico-científica sólida, com valorização no mercado de trabalho. Até 2019, foram titulados 1.190 doutores e 2.118 mestres nos programas de pós-graduação acadêmicos, 165 pelo mestrado profissional de laser em odontologia e 55 pelo mestrado profissional interunidades em formação interdisciplinar em saúde e, em parceria com a Fundação da Faculdade de Odontologia, 5.700 especialistas.

Odotonlogista atende paciente na Faculdade de Odontologia da USP – Robson Ventura – 21.ago.09/Folhapress

Na pesquisa, são 30 laboratórios abrangendo o conhecimento odontológico, 57 patentes depositadas e, no período de 2010 a 2019, foram publicados só pelos docentes 2.680 artigos em periódicos nacionais e internacionais, 2.171 trabalhos em eventos, 302 capítulos de livros e 103 livros publicados ou organizados, sendo 2.372 citações na base Scopus nos últimos cinco anos. O serviço à comunidade beneficia diretamente a sociedade com o que é pesquisado e ensinado. São realizados aproximadamente 148 mil atendimentos anuais em pacientes adultos, crianças e com necessidades especiais.

Os projetos sociais mostram experiências na diversidade da realidade do país, estimulando cidadania. Quando essas atividades são analisadas em seu conjunto, coloca-se a Faculdade de Odontologia da USP, juntamente com suas coirmãs de Ribeirão Preto e Bauru, entre os melhores cursos de odontologia do mundo.

Portanto, ao completar 120 anos, a Faculdade de Odontologia da USP (Fousp) segue comprometida com a excelência acadêmica, oferecendo à sociedade melhoria da qualidade de vida e realiza isso integrando ensino, pesquisa e extensão universitária, com responsabilidade social, econômica, ambiental e pioneirismo para preparar o futuro.

TENDÊNCIAS / DEBATES
Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do jornal. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

.

Skip to content