Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

PROGRAMA DE ATUALIZAÇAO EM ODONTOHEBIATRIA

Professores da Disciplina de Odontopediatria envolvidos

Profa. Dra. Mariana Minatel Braga Fraga

Prof. Dr. Fausto Medeiros Mendes

Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato

Professores Externos Convidados

Profa. Dra. Adriana Lira Ortega


ODONTOHEBIATRIA: O QUE É ISSO?

A Odontohebiatria é uma área da Odontopediatria com a atuação voltada para o atendimento do adolescente. Entretanto, a abordagem do adolescente apresenta uma certa complexidade, devendo englobar o indivíduo como um todo, como também levar em consideração as mudanças inerentes a essa faixa etária, que ocorrem em diferentes âmbitos.

Mas quem é o adolescente? Segundo a Organização Mundial de Saúde, a adolescência corresponde ao período da vida a partir do qual surgem as características sexuais secundárias e desenvolvem-se processos psicológicos e padrões de identificação que evoluem da fase infantil para a adulta, entre eles a transição de um estado de dependência para outro de relativa autonomia.

Justamente por se tratar de uma fase de transição, muitas vezes o adolescente acaba ficando sem referência no que tange à procura pelo tratamento odontológico. Tanto os pais ou responsáveis têm dificuldade para saber onde procurar ajuda, como também os profissionais titubeiam em saber se essa faixa etária está ou não dentro do seu campo de atuação. Ele já não é mais uma criança, propriamente falando, mas também não é um adulto. Ai surge então a questão: qual a diferença de tratar um adolescente ou qualquer outro paciente? O que tem demais nisso?

Refletir sobre esse questionamento faz toda a diferença para o profissional que atenderá o adolescente e também para o adolescente que será atendido. Daí, a importância da Odontohebiatria, que, embora não seja uma especialidade, é uma área crescente dentro da Odontopediatria e por que não dizer da Clínica Geral. Atender o adolescente envolve três segredos básicos, fáceis de serem driblados por aqueles que estão dispostos a tal desafio: aspectos éticos, aspectos psicológicos e aspectos biológicos.

É importante lembrar que o adolescente é um paciente que demanda uma atenção especial por parte do cirurgião-dentista. Primeiramente, por merecer atenção especial no manejo comportamental, uma vez que não devemos encará-lo nem como uma adulto pequeno, nem como uma criança grande. Além disso, trata-se de uma época em que o monitoramento deve ser mais minucioso, já que pode-se, quer em virtude dos conflitos internos do adolescente, ou por atitudes de rebeldia, observar um certo descuido com os hábitos saudáveis, o que pode culminar, por exemplo, na maior ocorrência de doenças bucais, como a cárie e a doença periodontal.


ODONTOHEBIATRIA: O PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO

Frente a essas peculiaridades no atendimento do Adolescente, a Disciplina de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP) criou, em 2003, a Clínica de Odontohebiatria, que atualmente funciona associada a um Programa de Atualização em Nível Clínico nessa mesma área, característico por trazer para o atendimento clínico o que haja de mais atual nas evidências científicas dentro dos assuntos abordados. Essa clínica realiza o atendimento integral do adolescente, dos 10 aos 18 anos, buscando suprir todas as necessidades relativas à área odontológica por eles apresentadas e apresentando, portanto, um caráter multidisciplinar, incluindo em seu quadro profissionais de diversas especialidades. Além do diagnóstico das referidas doenças bucais, aspectos oclusais, bem como identificação de quadros disfunção temporomandibular (DTM) também são alvos de atenção dos profissionais da Clínica de Odontohebiatria. A grande procura pelo serviço proporciona uma gama de diversas condições clínicas.

O Programa de Atualização com características mencionadas acima, é oferecido anualmente para profissionais formados, especialistas ou não. Alunos do último ano de graduação também podem fazer atividades junto à clínica, contando como horas de atividade complementar.

Para os interessados em aprofundarem-se um pouco mais na Odontohebiatria, as inscrições para o Programa de Atualização são abertas sempre em Janeiro de todos os anos e as atividades perduram de Fevereiro a Dezembro. Uma mostra dos trabalhos realizados na clínica é sempre realizada no início de Dezembro, quando se tem a oportunidade de ouvir e discutir sobre os casos. Quaisquer dúvidas podem ser enviadas para o email mmbraga@usp.br

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

PROGRAMA DE ATUALIZAÇAO EM ODONTOHEBIATRIA

Professores da Disciplina de Odontopediatria envolvidos

Profa. Dra. Mariana Minatel Braga Fraga

Prof. Dr. Fausto Medeiros Mendes

Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato

Professores Externos Convidados

Profa. Dra. Adriana Lira Ortega


ODONTOHEBIATRIA: O QUE É ISSO?

A Odontohebiatria é uma área da Odontopediatria com a atuação voltada para o atendimento do adolescente. Entretanto, a abordagem do adolescente apresenta uma certa complexidade, devendo englobar o indivíduo como um todo, como também levar em consideração as mudanças inerentes a essa faixa etária, que ocorrem em diferentes âmbitos.

Mas quem é o adolescente? Segundo a Organização Mundial de Saúde, a adolescência corresponde ao período da vida a partir do qual surgem as características sexuais secundárias e desenvolvem-se processos psicológicos e padrões de identificação que evoluem da fase infantil para a adulta, entre eles a transição de um estado de dependência para outro de relativa autonomia.

Justamente por se tratar de uma fase de transição, muitas vezes o adolescente acaba ficando sem referência no que tange à procura pelo tratamento odontológico. Tanto os pais ou responsáveis têm dificuldade para saber onde procurar ajuda, como também os profissionais titubeiam em saber se essa faixa etária está ou não dentro do seu campo de atuação. Ele já não é mais uma criança, propriamente falando, mas também não é um adulto. Ai surge então a questão: qual a diferença de tratar um adolescente ou qualquer outro paciente? O que tem demais nisso?

Refletir sobre esse questionamento faz toda a diferença para o profissional que atenderá o adolescente e também para o adolescente que será atendido. Daí, a importância da Odontohebiatria, que, embora não seja uma especialidade, é uma área crescente dentro da Odontopediatria e por que não dizer da Clínica Geral. Atender o adolescente envolve três segredos básicos, fáceis de serem driblados por aqueles que estão dispostos a tal desafio: aspectos éticos, aspectos psicológicos e aspectos biológicos.

É importante lembrar que o adolescente é um paciente que demanda uma atenção especial por parte do cirurgião-dentista. Primeiramente, por merecer atenção especial no manejo comportamental, uma vez que não devemos encará-lo nem como uma adulto pequeno, nem como uma criança grande. Além disso, trata-se de uma época em que o monitoramento deve ser mais minucioso, já que pode-se, quer em virtude dos conflitos internos do adolescente, ou por atitudes de rebeldia, observar um certo descuido com os hábitos saudáveis, o que pode culminar, por exemplo, na maior ocorrência de doenças bucais, como a cárie e a doença periodontal.


ODONTOHEBIATRIA: O PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO

Frente a essas peculiaridades no atendimento do Adolescente, a Disciplina de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP) criou, em 2003, a Clínica de Odontohebiatria, que atualmente funciona associada a um Programa de Atualização em Nível Clínico nessa mesma área, característico por trazer para o atendimento clínico o que haja de mais atual nas evidências científicas dentro dos assuntos abordados. Essa clínica realiza o atendimento integral do adolescente, dos 10 aos 18 anos, buscando suprir todas as necessidades relativas à área odontológica por eles apresentadas e apresentando, portanto, um caráter multidisciplinar, incluindo em seu quadro profissionais de diversas especialidades. Além do diagnóstico das referidas doenças bucais, aspectos oclusais, bem como identificação de quadros disfunção temporomandibular (DTM) também são alvos de atenção dos profissionais da Clínica de Odontohebiatria. A grande procura pelo serviço proporciona uma gama de diversas condições clínicas.

O Programa de Atualização com características mencionadas acima, é oferecido anualmente para profissionais formados, especialistas ou não. Alunos do último ano de graduação também podem fazer atividades junto à clínica, contando como horas de atividade complementar.

Para os interessados em aprofundarem-se um pouco mais na Odontohebiatria, as inscrições para o Programa de Atualização são abertas sempre em Janeiro de todos os anos e as atividades perduram de Fevereiro a Dezembro. Uma mostra dos trabalhos realizados na clínica é sempre realizada no início de Dezembro, quando se tem a oportunidade de ouvir e discutir sobre os casos. Quaisquer dúvidas podem ser enviadas para o email mmbraga@usp.br

Ir al contenido