Aliadas aos conteúdos programáticos das disciplinas de Clínica Ampliada de Promoção da Saúde e Saúde Coletiva em Odontologia são propostas atividades de extensão com o intuito de desenvolver habilidades, competências e atitudes nos alunos, que proporcionem maior capacitação técnica e científica em dois aspectos: a atenção primária em saúde bucal e o planejamento, organização e gerenciamento de práticas públicas de saúde bucal. Esses pressupostos também são estimulados nos Estágios no SUS, que têm como vertentes a aproximação com a Estratégia Saúde da Família (ESF) e a Clínica Ampliada de Saúde Bucal.

Ao se aproximarem da ESF, percebem a dimensão da Atenção Primária em Saúde e sua forma de organização, na perspectiva de construir novas possibilidades práticas e de linguagens, com ênfase na integralidade do cuidado, compartilhado com outras categorias profissionais.

Enquanto serviços prestados à comunidade, os estudantes desenvolvem ações de saúde bucal consoantes aos Planos Municipais de Saúde Bucal dos municípios de São Paulo e de Embu das Artes, na Grande São Paulo.

São realizadas visitas técnicas em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e, como apoio às equipes locais de saúde bucal, colaboram no diagnóstico de saúde bucal em instituições de ensino infantil, de ensino fundamental ou Centros de Referência do Idoso na área de abrangência da UBS.

Quando da disponibilidade de insumos, realizam atividades educativas em saúde bucal, escovação supervisionada com distribuição de escovas e dentifrício fluoretado e aplicação tópica de flúor em função do risco de cárie.

No âmbito das ações assistenciais, insere-se a perspectiva do trabalho clínico, em que a escuta qualificada complementa a objetividade na interpretação dos sinais e sintomas. O atendimento clínico se dá dentro dos parâmetros estabelecidos pela equipe de saúde bucal da UBS. Em média, a cada ano, duas mil pessoas participam dessas ações.

Aliadas aos conteúdos programáticos das disciplinas de Clínica Ampliada de Promoção da Saúde e Saúde Coletiva em Odontologia são propostas atividades de extensão com o intuito de desenvolver habilidades, competências e atitudes nos alunos, que proporcionem maior capacitação técnica e científica em dois aspectos: a atenção primária em saúde bucal e o planejamento, organização e gerenciamento de práticas públicas de saúde bucal. Esses pressupostos também são estimulados nos Estágios no SUS, que têm como vertentes a aproximação com a Estratégia Saúde da Família (ESF) e a Clínica Ampliada de Saúde Bucal.

Ao se aproximarem da ESF, percebem a dimensão da Atenção Primária em Saúde e sua forma de organização, na perspectiva de construir novas possibilidades práticas e de linguagens, com ênfase na integralidade do cuidado, compartilhado com outras categorias profissionais.

Enquanto serviços prestados à comunidade, os estudantes desenvolvem ações de saúde bucal consoantes aos Planos Municipais de Saúde Bucal dos municípios de São Paulo e de Embu das Artes, na Grande São Paulo.

São realizadas visitas técnicas em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e, como apoio às equipes locais de saúde bucal, colaboram no diagnóstico de saúde bucal em instituições de ensino infantil, de ensino fundamental ou Centros de Referência do Idoso na área de abrangência da UBS.

Quando da disponibilidade de insumos, realizam atividades educativas em saúde bucal, escovação supervisionada com distribuição de escovas e dentifrício fluoretado e aplicação tópica de flúor em função do risco de cárie.

No âmbito das ações assistenciais, insere-se a perspectiva do trabalho clínico, em que a escuta qualificada complementa a objetividade na interpretação dos sinais e sintomas. O atendimento clínico se dá dentro dos parâmetros estabelecidos pela equipe de saúde bucal da UBS. Em média, a cada ano, duas mil pessoas participam dessas ações.