FO – Faculdade de Odontologia - Faculdade de Odontologia da (USP) Universidade de São Paulo

Objetivos e Histórico

Objetivos da disciplina

Capacitar o aluno a diagnosticar, planejar, executar, prognosticar e avaliar, de forma global os procedimentos de reabilitação da saúde bucal, adequando-os às condições sócio-econômicas da sociedade. Ainda do ponto de vista de orientação e formação dos alunos, procura priorizar a seqüência de terapêutica odontológica nos diversos procedimentos clínicos.

Histórico

No Brasil, após a instituição da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, sancionada em 1961, a fixação do currículo mínimo dos diversos cursos superiores passou a ser atribuição do Conselho Federal de Educação (C.F.E.), cabendo a cada curso organizar seu currículo pleno para os respectivos cursos de graduação.

Entretanto, na formação dos profissionais da área odontológica, existia a necessidade de uma melhor correlação das disciplinas consideradas básicas e das disciplinas clínicas, adquirindo o conceito integral da profissão através da síntese dos conhecimentos que deveriam ser fornecidos nos últimos anos do curso, familiarizando-o com os planos de tratamento completos do paciente, ministrado por uma equipe docente constituída de professores especializados nas diversas áreas do conhecimento odontológico.

Em 1970, por força da Resolução 840/70, de 11 de novembro, do Conselho Federal de Educação (C.F.E.) foi estabelecida a obrigatoriedade da Disciplina de Clínica Integrada nos currículos mínimos dos cursos de graduação em Odontologia, desenvolvendo-se o estudo global e progressivo das necessidades dos pacientes, integrando-se sob a forma de exercício clínico como estágio, com duração mínima de um semestre letivo, substituindo as antigas clínicas especializadas que entre outros vícios de natureza pedagógica, orientam o estudante no sentido da especialização prematura, considerando o caso isolado, com a perda da visão global dos problemas profissionais.

Na Universidade de São Paulo, no ano de 1970, com a Reforma Universitária, foi criado o Departamento de Estomatologia que abrangendo as disciplinas de Patologia, Patologia Bucal, Diagnóstico e Semiologia, Radiologia, Periodontia e também a disciplina de Policlínica.

De 1970 a 1972, essa disciplina (Policlínica) desenvolveu seu programa teórico-prático através de um corpo docente proveniente das diversas disciplinas clínicas sob responsabilidade de um coordenador, indicado pela congregação da FOUSP.

A partir de 1973, esta disciplina recebeu a denominação de Clínica Integrada (Terapêutica Clínica), motivada por decisão do Conselho Federal de Educação para os cursos de odontologia.

Com essa modificação, procurou-se descaracterizar o ensino sob o aspecto de pequenos blocos de alunos, exercendo atividades específicas (policlínica), e iniciava-se a caracterização da Clínica Integrada, contando com corpo docente próprio. Cada um dos docentes passou a ter responsabilidade por grupos de alunos, visando à formação de cirurgiões-dentistas clínicos gerais. Para que o ensino ministrado nas diferentes disciplinas clínicas do currículo não viesse a sofrer distorções, a disciplina de Clínica Integrada passou também a receber apoio de professores enviados pelas áreas mais especializadas, a fim de preservar os conhecimentos e habilidades já adquiridos.

Atualmente, a disciplina de Clínica Integrada é ministrada no último ano do curso diurno (8º e 9º semestres) e noturno (11º e 12º semestres) perfazendo 8 créditos, totalizando-se 120 horas/aula/atividade.


Compartilhe
 
Desenvolvido por USP Mídias Online