[su_spoiler title="Alunos Desligados e Reativados" style="fancy"] [/su_spoiler] [su_spoiler title="Portaria Interna Pró-G 09-2013" style="fancy"]
  • Normatiza procedimentos para aplicação do Artigo 80 (retorno à USP}, após cancelamento de matrícula pelo Artigo 75 (itens li, Ili, IV e V)
  • Portaria Interna Pró-G 09-2013
[/su_spoiler] [su_spoiler title="Colação De Grau" style="fancy"] [/su_spoiler] [su_spoiler title="Diploma" style="fancy"] [/su_spoiler] [su_spoiler title="Faltas" style="fancy"] [/su_spoiler] [su_spoiler title="Pedidos de Dispensa de Disciplina" style="fancy"] Resolução CoG Nº 6612, de 13/09/2013 [/su_spoiler] [su_spoiler title="Matrícula" style="fancy"] [/su_spoiler] [su_spoiler title="Trancamento" style="fancy"]
  • Trancamento parcial: Quando a interrupção se verifica em uma ou mais disciplinas. Para tanto, o aluno deverá ter no mínimo 12 créditos restantes na matrícula e deverá obedecer ao prazo do Calendário Escolar. Faça download do documento
  • Trancamento total: Para tanto, o aluno deverá ter pelo menos 24 créditos cumpridos em seu currículo. A soma dos períodos de trancamento total não pode exceder dois anos, porém poderá ser prorrogado por mais um ano a critério da Comissão de Graduação. Se a solicitação for feita durante o transcurso do período letivo,o aluno deverá estar regularmente matriculado e não ter sido reprovado por faltas em disciplinas cuja soma de créditos ultrapasse 25% do total de créditos de sua matrícula no correspondente período letivo. Faça download do documento
[/su_spoiler] [su_spoiler title="Reativação " style="fancy"] Portaria FOUSP-10 de 06/11/95 O Diretor da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, considerando o deliberado pela Comissão de Graduação e aprovado pela Congregação, em sessão de 30/10/95, resolve baixar a seguinte Portaria:
  • Artigo 1º – Serão desligados do quadro discente da Odontologia, os alunos que incidirem nos incisos I e II do artigo 76 do Regimento Geral da Universidade de São Paulo, ou seja:
  1. não obtiver aprovação em pelo menos 20% dos créditos em que se matriculou, nos quatro semestres anteriores;
  2. ultrapassar o prazo máximo de integralização do currículo do curso.
  • Artigo 2º – Os alunos desligados por força dos artigos 75 (incisos II, III e IV) e 76 (incisos I e II) do Regimento Geral da Universidade de São Paulo, poderão pleitear a reintegração ao curso no prazo estipulado pela Comissão de Graduação semestralmente e, no caso de deferimento, cumprirão as seguintes normas:
  1. matricular-se obrigatoriamente a cada semestre, sem exceção, até o final do curso;
  2. cursar o máximo possível de créditos por semestre, salvo casos excepcionais;
  3. obter aprovação em pelo menos 80% dos créditos matriculados no semestre;
  4. submeter-se à estrutura curricular vigente, cumprindo as adaptações que se fizerem necessárias.
Parágrafo único – O não cumprimento de qualquer uma das normas acima, implicará no desligamento do aluno.
  • Artigo 3º – Não será autorizado o trancamento total ou parcial de matrícula ao aluno que for reintegrado ao curso.
  • Artigo 4º – O aluno que tiver seu pedido de retorno indeferido, terá o prazo de 10 dias, a partir da ciência, para recorrer da decisão.
[/su_spoiler] [su_spoiler title="Transferência" style="fancy"]   Transferência Interna Transferência Externa [/su_spoiler] [su_spoiler title="Estrutura Curricular" style="fancy"] [/su_spoiler] [su_spoiler title="Organizações Estudantis" style="fancy"] Centro Acadêmico XXV de Janeiro (tel. 3091 7646) Atlética (tel. 3091 7937) CUBO AFFO (tel. 3091 7974) [/su_spoiler]
Ligas [su_spoiler title="Liga Acadêmica de Endodontia (LAE)" style="fancy"] A Liga Acadêmica de Endodontia (LAE) foi fundada em 8 de abril de 2014 e é um órgão vinculado ao Centro Acadêmico XXV de Janeiro da FOUSP. O objetivo desta organização é apresentar novas tecnologias dentro da endodontia e ensinar outros métodos e temas além dos que estão contidos na grade curricular da graduação. Funciona como um complemento de ensino e gera certificados para o discente. Os estudantes interessados deverão assistir a aulas teóricas ministradas por docentes da própria faculdade ou então alunos da Pós-Graduação. Aqueles que possuírem frequência superior a 70% poderão prestar uma prova de seleção e, se aprovados, terão aulas práticas nas clínicas.[/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga de Cirurgia Oral e Maxilofacial (LICOMF)" style="fancy"] A Liga de Cirurgia Oral e Maxilofacial, LICOMF, é um órgão vinculado ao Centro Acadêmico XXV de Janeiro e ao Departamento de Cirurgia da FOUSP. Os membros são acadêmicos que se interessam ou se identificam com o que o próprio nome já diz: cirurgia. A LICOMF não tem fins lucrativos e tem como objetivo reunir estudantes de odontologia que se interessam pelo assunto, promover a saúde através de capacitação teórica e prática e proporcionar a oportunidade de desenvolver trabalhos científicos, além de preparar os estudantes para o futuro ambiente de trabalho. A LICOMF se preocupa em proporcionar desde os conhecimentos básicos que regem a cirurgia até a habilidade prática do ato cirúrgico. A liga conta com atividades clínicas, laboratoriais, curso de anatomia voltada à prática cirúrgica, curso de suporte básico de vida e estágios em hospitais, bem como palestras sobre os mais variados temas, com professores da casa e convidados. O Prof. Dr. José Benedito Dias Lemos é o preceptor responsável. As atividades clínicas ocorrem às terças-feiras, das 14h às 17h, com a supervisão do Prof. Dr. João Gualberto de Cerqueira Luz, e às quintas-feiras, das 18h30 às 21h30, na Clínica Odontológica da FOUSP, acompanhados pelos Profs. Drs. José Benedito Dias Lemos e Prof. Dr. Francisco Antonio dos S. Correia, ambos da Disciplina de Traumatologia Maxilofacial, e do Prof. Dr. Waldyr Antônio Jorge, professor titular da Disciplina de Clínica Integrada. Os pacientes atendidos são encaminhados da Urgência da FOUSP para a Disciplina de Cirurgia. A atividade clínica possibilita ao acadêmico um contato mais estreito com o paciente, além de conhecer a dinâmica de planejamento de uma cirurgia e os cuidados pré, trans e pós-operatórios. O curso de Suporte Básico de Vida é ministrado pelo Prof. Dr. Oswaldo Crivello Jr., também do Departamento de Traumatologia Maxilofacial. O curso de Anatomia Voltada à Prática Cirúrgica é ministrado quinzenalmente pelo Prof. Dr. Edson Aparecido Liberti, do Instituto de Ciências Biomédicas da USP. Com esse suporte, os alunos estão sempre revisando as estruturas anatômicas de maior interesse na prática cirúrgica odontológica, com aulas teóricas e práticas em peças anatômicas reais. A LICOMF possui convênio com o Hospital Militar de Área de São Paulo, no qual os membros da Liga podem estagiar e vivenciar a prática cirúrgica fora da faculdade. As aulas teóricas, hands-on e workshops são a respeito de temas cuidadosamente escolhidos pelos alunos da LICOMF, assim como os professores convidados para ministrá-los. A seleção dos alunos interessados em participar da LICOMF é realizada, anualmente, por meio de prova, após o Curso de Introdução à Liga de Cirurgia Oral e Maxilofacial, que ajuda a preparar os candidatos. [/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga Interdisciplinar das Neoplasias Bucais (LINB)" style="fancy"] Fundada em 1998, a Liga Interdisciplinar das Neoplasias Bucais (LINB), idealizada por alunos e professores da FOUSP e vinculada ao Centro Acadêmico XXV de Janeiro, é formada por uma equipe de alunos da FOUSP selecionados através de concurso interno e divididos em COAD e GET via eleições diretas, sendo o COAD (Conselho Administrativo) composto por alunos de graduação regularmente matriculados e o GET (Grupo Efetivo de Trabalho), também composto por alunos de graduação da FOUSP, responsáveis pelos atendimentos ambulatoriais. A liga tem como docente responsável o Prof. Dr. Fábio Daumas Nunes. A LINB conta com o apoio de docentes de diversas disciplinas da FOUSP para atingir os objetivos de sua criação que são: capacitar alunos e profissionais da área de odontologia a diagnosticar, precocemente, lesões malignas em boca, lábio e face; promover discussões e apresentações de casos clínicos e trabalhos científicos; planejar e efetuar procedimentos pré e pós-tratamento oncológico que estejam dentro da área de competência do cirurgião dentista de acordo com protocolos previamente estabelecidos e fundamentados em estudos científicos e proporcionar a reabilitação protética de pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos em região de cabeça e pescoço, assim como a de pacientes submetidos à tratamentos radio e quimioterápicos. A liga também promove palestras e campanhas sobre educação em saúde bucal relacionando os fatores de risco ao desenvolvimento de lesões malignas, que ocorrem tanto em projetos sociais como em empresas e entidades educacionais A LINB atende pacientes que sejam encaminhados tanto da rede pública quanto de redes privadas, conferindo a eles comodidade, conforto e confiabilidade, dado o alto nível técnico-intelectual dos profissionais envolvidos nas diversas especialidades. Tendo como sede o Centro Acadêmico XXV de Janeiro, suas atividades clínicas acontecem no ambulatório da FOUSP, nas quartas-feiras, das 8h às 12h, na Clínica da Disciplina de Estomatologia, e nas sextas-feiras, das 18h30 às 22h30, na ClÍnica da Disciplina de Integrada. Para dúvidas e mais informações, mande um email para linbfousp@yahoo.com.br.[/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga Interdisciplinar de Dor Orofacial (LID)" style="fancy"] Durante a graduação na FOUSP, algumas disciplinas dão ao aluno a oportunidade de lidar com dores orofaciais a elas relacionadas, porém ainda não há uma interdisciplinaridade no diagnóstico e tratamento desse tipo de dor. Com essa finalidade, surge a LID – Liga Interdisciplinar de Dor Orofacial. A LID é uma proposta de aperfeiçoamento do aluno de graduação para um melhor diagnóstico e tratamento das patologias envolvidas, através de aulas teóricas e atendimento clínico. A triagem para pacientes com dor orofacial acontece às segundas e quartas-feiras, no período da manhã, na clínica odontológica verde. A dor é uma qualidade sensorial fundamental que alerta os indivíduos para a ocorrência de lesões teciduais, permitindo que os mecanismos de defesa ou fuga sejam adotados. Embora possa parecer estranho, a dor é um efeito extremamente necessário. É o sinal de alarme de que algum dano ou lesão está ocorrendo. As dores orofaciais são de etiologia variada e complexa, podendo envolver estruturas e sistemas somáticos além daqueles relacionados à odontologia. Uma das responsabilidades do dentista é diagnosticar e tratar as dores e disfunções que estejam dentro de sua área de atuação e saber direcionar o paciente para que este receba o tratamento apropriado.[/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga Interdisciplinar de Estética em Odontologia (LIESTO)" style="fancy"] Vivemos tempos de extraordinárias mudanças: novos materiais, novas técnicas e, principalmente, uma nova mentalidade estética, que está mudando nossa conduta clínica. O cirurgião-dentista tem hoje, a seu favor, uma gama de opções em termos de materiais restauradores, o que possibilita a obtenção de resultados de alto nível e, consequentemente, maior satisfação de seus pacientes, que a cada dia estão mais exigentes. Isso exige do profissional muito mais do que simplesmente um elevado conhecimento técnico e científico dos materiais restauradores. Existe hoje a possibilidade de se realizar trabalhos com extrema naturalidade, que se concretiza quando aos olhos de qualquer observador, seja leigo, seja profissional, o trabalho restaurador passa despercebido. É esse o conceito maior da chamada Odontologia Estética: a arte de imitar a natureza em suas formas, texturas, cores e beleza. A idéia de criar a Liga Interdisciplinar de Estética em Odontologia, LIESTO, nasceu devido ao aumento do interesse pelo assunto, não só por parte dos profissionais e acadêmicos, mas também por parte dos pacientes que, cada vez mais, buscam tratamentos que proporcionem um aspecto visual mais agradável e satisfatório. Sendo assim, conclui-se ser necessário trazer informações cada vez mais atualizadas sobre o universo estético. Esse é o objetivo da liga: formar profissionais cada vez mais capacitados a atender as expectativas desses pacientes, que buscam nada menos do que a perfeição. O aluno que ingressar na LIESTO, presidida por Fernando Lopes, terá a oportunidade de aprofundar-se no assunto, tendo aulas sobre as diferentes especialidades que abrangem o universo estético odontológico com professores renomados no assunto. O conteúdo das aulas teóricas foi planejado de forma que as matérias já vistas em disciplinas como de Materiais Dentários e Dentística Restauradora sejam abordados de forma mais focada ao universo estético e aos procedimentos clínicos, sem repetir as aulas dadas no curso de graduação. Além disso, o aluno pode perceber através das atividades desenvolvidas na Liga a importância de se perceber a estética de maneira interdisciplinar. Para dúvidas e mais informações, mande um email para liesto.fousp@gmail.com.[/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga de Antropologia e Odontologia Forense (LAOF)" style="fancy"]

 A Liga Acadêmica de Antropologia e Odontologia Forense da FOUSP (LAOF – USP) partiu da iniciativa de alunos interessados em desenvolver temas relacionados à área, afim de aprofundar aqueles abordados em sala de aula pelas disciplinas de Odontologia Forense, Deontologia e Ciências Sociais, que completam os estudos de Odontologia Legal e Social.

No final do ano de 2017 deu-se início o movimento da concreta formação de um grupo estudantil, composto por 5 alunos de graduação, sob a orientação do Professor Doutor Rodolfo Francisco Haltenhoff Melani, responsável pelo laboratório e pela disciplina de Odontologia Forense. O processo de formalização da Liga Acadêmica deu-se através da elaboração de um estatuto junto ao Centro Acadêmico da Faculdade, conforme previsto no regulamento interno da FOUSP, em que se estabelece os parâmetros para a atuação da Liga, como as admissões e funções dos integrantes, organização de visitas externas, palestras e atividades voltadas tanto para os membros, como também para o corpo discente externo. Desta forma, desenvolvem-se mensalmente três atividades fechadas ao grupo e uma aberta ao público, que manifesta seu interesse em participar via e-mail.

O estatuto vigente da LAOF foi assinado em 31 de Março de 2017, contando com o evento inaugural para divulgação da proposta da Liga e exposição dos conteúdos e projetos que seriam desenvolvidos ao decorrer dos semestres. Objetiva-se introduzir e explorar assuntos acerca das Ciências Forenses e Antropológicas, atuando nos âmbitos laboratorial, cível e penal. As atividades desenvolvidas pelo grupo exploram as diversas aplicações da Odontologia Forense, como reconstrução facial; infortunística; cadeia de custódia para processamento de locais de fato e/ou desastres em massa; auditoria; violência doméstica praticada contra adultos e crianças; papiloscopia; rugoscopia; queiloscopia; fotografia forense; estudos relacionados à Antropologia quanto aos aspectos de estimativa de idade, gênero, etnia e estatura, assim como os relacionados as marcas de mordida; traumatologias; Arqueologia Forense e a utilização dos aspectos odontológicos e do DNA para o processo de identificação. Todas as temáticas são abordadas no desenvolvimento de aulas teóricas, estudo de casos, hans on, práticas laboratoriais, workshop, participação em cursos rápidos e congressos, palestras e excursões à Instituições correlacionadas com a área, como o Museu de Anatomia da USP, Museu do Crime da USP, Departamento de Perícia Criminal da Polícia Federal, entre outros. Como de costume, todas as ligas acadêmicas da comunidade FOUSP participam do Congresso Universitário Brasileiro de Odontologia (CUBO), realizado anualmente no mês de Setembro, organizado pelos alunos da graduação e realizado na própria Faculdade de Odontologia. Com a LAOF não foi diferente, apresentou-se a reconstrução facial forense em um workshop ministrado pela Professora Alice Zanin, agente da Polícia Civil e mestre em Odontologia pela FOUSP, com o apoio do Laboratório de Antropologia e Odontologia Forense (OFLab), que acolhe e auxilia as atividades da liga acadêmica desde o princípio.

O processo de admissão de novos membros ocorre semestralmente através da aplicação de uma prova teórica que classifica os candidatos por nota, como previsto no estatuto vigente. Atualmente, a entidade tem como presidentes os alunos Thayane Natália de Arruda e Ramon Navarrete, além de mais 21 integrantes que reúnem-se  semanalmente às Sextas-feiras para elaboração e viabilização do cronograma pretendido, sendo as atividades agendadas através de votação. Com a demanda de interesse crescente por parte dos alunos da Faculdade e também de outras Universidades, a LAOF tem realizado atividades de integração e disseminação de conhecimentos relacionados com a área, como o processo de craniometria para cadastramento do acervo de cerca de 200 crânios humanos presentes no OFLab e o hands on sobre marcas de mordida direcionado aos calouros 2018 da FOUSP.

[/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga Acadêmica de Radiologia (LARO)" style="fancy"] Os diagnósticos por imagens são cada vez mais presentes no dia a dia do cirurgião-dentista, pois a sua precisão e, no caso dos digitais, a sua interatividade garantem uma melhor fundamentação do futuro tratamento. A fim de aproximar o aluno desta realidade, a Liga Acadêmica de Radiologia Odontológica, LARO, tem como objetivo a complementação intelectual dos alunos para o uso da tecnologia radiológica. Ela consiste em uma atividade extracurricular que busca a maior conscientização sobre os riscos radiobiológicos, bem como a aprimoração na interpretação de imagens e associação destas com a parte clínica, tornando os alunos mais seguros de si mesmos quanto à indicação de um exame quando se formarem e tiverem que agir de maneira independente. [/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga Interdisciplinar de Implantodontia (LII)" style="fancy"] A missão da Liga é congregar os alunos de graduação em Odontologia ao universo da implantodontia, visando aproximá-los da prática clínica e laboratorial, encurtando, assim, a distância entre a graduação e a especialidade.[/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga de Gestão e Planejamento em Odontologia (LGPO)" style="fancy"] A Liga de Gestão e Planejamento Odontológico foi fundada em junho de 2016 por graduandos da Faculdade de Odontologia da USP e o docente que nos auxilia e é responsável pela liga é o professor Michel Crosato. A liga surgiu devido à demanda da nossa formação, pois apesar de ser  academicamente primorosa, temas como planejamento estratégico, gerenciamento, marketing, educação financeira e empreendedorismo são apenas citados. No entanto, quando nos formamos, para obtemos êxito, devemos buscar através de cursos, congressos e aulas devido essa defasagem. Nossa missão é deixar esses temas mais acessíveis aos alunos, aprofundar e praticar, a fim de alavancar os potenciais competitivos, empreendedores e de gestão dos alunos. Todos nossos objetivos são realizados pautados em nossa visão e valores. Nossa visão é ser uma liga conhecida em seu ramo e referência em empreendedorismo, gestão, visão de mercado, inovação e serviços de qualidade, capaz de impactar a odontologia no Brasil. E nossos valores são excelência, responsabilidade, inovação, comprometimento, liderança, ética e respeito. Desenvolvemos nossas atividades como aulas, palestras, reuniões e visitas em congressos, clínicas e central de convênios, como a Odontoprev. Nossas reuniões gerais são quinzenais, e são separados grupos designados com algumas atividades, como atividades externas, atividades internas, organização de palestras, obtenção de patrocínios, realização de entrevistas a grandes profissionais, entre outros. Nesses grupos, há reunião semanais e os alunos rotacionam para aprender diversos temas. Ao longo do ano, realizamos diversas palestras, como temas, por exemplo,  sobre investimentos, neuromarketing e alternativas dos dentistas fora da cadeira odontológica, ministrada, respectivamente pela professor Tatiana Aleixo Nogueira, Dr. Moacyr Eli Menendez Castillero e Natalia Moura. E possuímos a jornada de palestras que acontece uma vez por ano, com profissionais renomados que nos trazem conhecimentos fundamentais, como por exemplo, Ricardo Novack, Frederico Hori e Marcelo Kunisawa que vieram falar sobre diferentes assuntos dentro do tema gestão e marketing. Esse ano, teremos a jornada sobre desenvolvimento pessoal, que também contaremos com grandes nomes como Robinson Shiba, Edson Tanaka, Natália Moura. Para participar como membro da liga, deve-se participar do processo seletivo que ocorre todo final de ano e as datas são divulgadas nas nossas redes sociais, o facebook lgpofousp e o instagram @lgpofousp. É importante o ingressante ter participado de nossas atividades ao longo do ano e também, partilhar dos nossos valores. [/su_spoiler] [su_spoiler title="Liga Acadêmica de Periodontia (LAPE)" style="fancy"] A Liga Acadêmica de Periodontia - LAPE é coordenada pela Professora Doutora Luciana Saraiva e tem suas atividades clínicas realizadas no ambulatório da Graduação (clínica verde) às terças-feiras à tarde (das 13h30min às 17h30min). O aluno deve levar todo o material clínico, bem como os materiais de biossegurança e consumo. Para esse tipo de atividade o aluno deverá estar capacitado a realizar diagnósticos e propor possíveis condutas. Para isso é necessário já ter cursado todas as disciplinas de periodontia. O ingresso dar-se-á por meio de avaliação teórica realizada após o Congresso Universitário Brasileiro de Odontologia - CUBO ou sendo membro da gestão, que já tenha concluído as disciplinas da Periodontia. Contamos também com atividades práticas e aulas teóricas abertas, planejadas por nossa gestão de 12 integrantes. Nesta gestão podem participar da seleção alunos de todos os anos, basta mostrar interesse e pró-atividade. O ingresso pode ser feito através das avaliações em aulas abertas realizadas no início do ano. As tarefas propostas nesta modalidade são de cunho administrativo e organizacional Os gastos da liga, em sua maior parte, são compostos por equipamentos de proteção inidividual (EPIs) e entrega de escovas dentárias específicas, necessárias à motivação e orientação do paciente. Outros gastos podem ocorrer como compra de biomateriais, instrumentais cirúrgicos necessários à disciplina, entre outros. O perfil dos pacientes atendidos normalmente é constituído por sujeitos mais jovens portadores de periodontite agressiva, mas também outros casos de periodontite, selecionados pela pós-graduação, com avaliação da necessidade de enxerto, implantes, antibioticoterapia, terapia associada à causa, etc. Com isto, temos o intuito, de ajudar o aluno de graduação, que se depara com o paciente periodontalmente doente à uma conduta adequada, que resulte no reestabelecimento da saúde, através das diversas modalidades de tratamento que a Periodontia pode oferecer.   Valquiria Duarte – Presidente Discente. Luciana Saraiva – Presidente Docente [/su_spoiler]


Alunos Desligados e Reativados
Portaria Interna Pró-G 09-2013
  • Normatiza procedimentos para aplicação do Artigo 80 (retorno à USP}, após cancelamento de matrícula pelo Artigo 75 (itens li, Ili, IV e V)
  • Portaria Interna Pró-G 09-2013
Colação De Grau
Faltas
Pedidos de Dispensa de Disciplina

Resolução CoG Nº 6612, de 13/09/2013

Matrícula

Trancamento

  • Trancamento parcial: Quando a interrupção se verifica em uma ou mais disciplinas. Para tanto, o aluno deverá ter no mínimo 12 créditos restantes na matrícula e deverá obedecer ao prazo do Calendário Escolar. Faça download do documento
  • Trancamento total: Para tanto, o aluno deverá ter pelo menos 24 créditos cumpridos em seu currículo. A soma dos períodos de trancamento total não pode exceder dois anos, porém poderá ser prorrogado por mais um ano a critério da Comissão de Graduação. Se a solicitação for feita durante o transcurso do período letivo,o aluno deverá estar regularmente matriculado e não ter sido reprovado por faltas em disciplinas cuja soma de créditos ultrapasse 25% do total de créditos de sua matrícula no correspondente período letivo. Faça download do documento

Reativação

Portaria FOUSP-10 de 06/11/95

O Diretor da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, considerando o deliberado pela Comissão de Graduação e aprovado pela Congregação, em sessão de 30/10/95, resolve baixar a seguinte Portaria:

  • Artigo 1º – Serão desligados do quadro discente da Odontologia, os alunos que incidirem nos incisos I e II do artigo 76 do Regimento Geral da Universidade de São Paulo, ou seja:
  1. não obtiver aprovação em pelo menos 20% dos créditos em que se matriculou, nos quatro semestres anteriores;
  2. ultrapassar o prazo máximo de integralização do currículo do curso.
  • Artigo 2º – Os alunos desligados por força dos artigos 75 (incisos II, III e IV) e 76 (incisos I e II) do Regimento Geral da Universidade de São Paulo, poderão pleitear a reintegração ao curso no prazo estipulado pela Comissão de Graduação semestralmente e, no caso de deferimento, cumprirão as seguintes normas:
  1. matricular-se obrigatoriamente a cada semestre, sem exceção, até o final do curso;
  2. cursar o máximo possível de créditos por semestre, salvo casos excepcionais;
  3. obter aprovação em pelo menos 80% dos créditos matriculados no semestre;
  4. submeter-se à estrutura curricular vigente, cumprindo as adaptações que se fizerem necessárias.

Parágrafo único – O não cumprimento de qualquer uma das normas acima, implicará no desligamento do aluno.

  • Artigo 3º – Não será autorizado o trancamento total ou parcial de matrícula ao aluno que for reintegrado ao curso.
  • Artigo 4º – O aluno que tiver seu pedido de retorno indeferido, terá o prazo de 10 dias, a partir da ciência, para recorrer da decisão.

Organizações Estudantis

Centro Acadêmico XXV de Janeiro (tel. 3091 7646)

Atlética (tel. 3091 7937)

CUBO

AFFO (tel. 3091 7974)


Ligas

Liga Acadêmica de Endodontia (LAE)

A Liga Acadêmica de Endodontia (LAE) foi fundada em 8 de abril de 2014 e é um órgão vinculado ao Centro Acadêmico XXV de Janeiro da FOUSP. O objetivo desta organização é apresentar novas tecnologias dentro da endodontia e ensinar outros métodos e temas além dos que estão contidos na grade curricular da graduação. Funciona como um complemento de ensino e gera certificados para o discente.

Os estudantes interessados deverão assistir a aulas teóricas ministradas por docentes da própria faculdade ou então alunos da Pós-Graduação. Aqueles que possuírem frequência superior a 70% poderão prestar uma prova de seleção e, se aprovados, terão aulas práticas nas clínicas.

Liga de Cirurgia Oral e Maxilofacial (LICOMF)

A Liga de Cirurgia Oral e Maxilofacial, LICOMF, é um órgão vinculado ao Centro Acadêmico XXV de Janeiro e ao Departamento de Cirurgia da FOUSP.

Os membros são acadêmicos que se interessam ou se identificam com o que o próprio nome já diz: cirurgia. A LICOMF não tem fins lucrativos e tem como objetivo reunir estudantes de odontologia que se interessam pelo assunto, promover a saúde através de capacitação teórica e prática e proporcionar a oportunidade de desenvolver trabalhos científicos, além de preparar os estudantes para o futuro ambiente de trabalho. A LICOMF se preocupa em proporcionar desde os conhecimentos básicos que regem a cirurgia até a habilidade prática do ato cirúrgico.

A liga conta com atividades clínicas, laboratoriais, curso de anatomia voltada à prática cirúrgica, curso de suporte básico de vida e estágios em hospitais, bem como palestras sobre os mais variados temas, com professores da casa e convidados. O Prof. Dr. José Benedito Dias Lemos é o preceptor responsável.

As atividades clínicas ocorrem às terças-feiras, das 14h às 17h, com a supervisão do Prof. Dr. João Gualberto de Cerqueira Luz, e às quintas-feiras, das 18h30 às 21h30, na Clínica Odontológica da FOUSP, acompanhados pelos Profs. Drs. José Benedito Dias Lemos e Prof. Dr. Francisco Antonio dos S. Correia, ambos da Disciplina de Traumatologia Maxilofacial, e do Prof. Dr. Waldyr Antônio Jorge, professor titular da Disciplina de Clínica Integrada.

Os pacientes atendidos são encaminhados da Urgência da FOUSP para a Disciplina de Cirurgia. A atividade clínica possibilita ao acadêmico um contato mais estreito com o paciente, além de conhecer a dinâmica de planejamento de uma cirurgia e os cuidados pré, trans e pós-operatórios. O curso de Suporte Básico de Vida é ministrado pelo Prof. Dr. Oswaldo Crivello Jr., também do Departamento de Traumatologia Maxilofacial. O curso de Anatomia Voltada à Prática Cirúrgica é ministrado quinzenalmente pelo Prof. Dr. Edson Aparecido Liberti, do Instituto de Ciências Biomédicas da USP.

Com esse suporte, os alunos estão sempre revisando as estruturas anatômicas de maior interesse na prática cirúrgica odontológica, com aulas teóricas e práticas em peças anatômicas reais. A LICOMF possui convênio com o Hospital Militar de Área de São Paulo, no qual os membros da Liga podem estagiar e vivenciar a prática cirúrgica fora da faculdade.

As aulas teóricas, hands-on e workshops são a respeito de temas cuidadosamente escolhidos pelos alunos da LICOMF, assim como os professores convidados para ministrá-los. A seleção dos alunos interessados em participar da LICOMF é realizada, anualmente, por meio de prova, após o Curso de Introdução à Liga de Cirurgia Oral e Maxilofacial, que ajuda a preparar os candidatos.

Liga Interdisciplinar das Neoplasias Bucais (LINB)

Fundada em 1998, a Liga Interdisciplinar das Neoplasias Bucais (LINB), idealizada por alunos e professores da FOUSP e vinculada ao Centro Acadêmico XXV de Janeiro, é formada por uma equipe de alunos da FOUSP selecionados através de concurso interno e divididos em COAD e GET via eleições diretas, sendo o COAD (Conselho Administrativo) composto por alunos de graduação regularmente matriculados e o GET (Grupo Efetivo de Trabalho), também composto por alunos de graduação da FOUSP, responsáveis pelos atendimentos ambulatoriais.

A liga tem como docente responsável o Prof. Dr. Fábio Daumas Nunes. A LINB conta com o apoio de docentes de diversas disciplinas da FOUSP para atingir os objetivos de sua criação que são: capacitar alunos e profissionais da área de odontologia a diagnosticar, precocemente, lesões malignas em boca, lábio e face; promover discussões e apresentações de casos clínicos e trabalhos científicos; planejar e efetuar procedimentos pré e pós-tratamento oncológico que estejam dentro da área de competência do cirurgião dentista de acordo com protocolos previamente estabelecidos e fundamentados em estudos científicos e proporcionar a reabilitação protética de pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos em região de cabeça e pescoço, assim como a de pacientes submetidos à tratamentos radio e quimioterápicos.

A liga também promove palestras e campanhas sobre educação em saúde bucal relacionando os fatores de risco ao desenvolvimento de lesões malignas, que ocorrem tanto em projetos sociais como em empresas e entidades educacionais A LINB atende pacientes que sejam encaminhados tanto da rede pública quanto de redes privadas, conferindo a eles comodidade, conforto e confiabilidade, dado o alto nível técnico-intelectual dos profissionais envolvidos nas diversas especialidades.

Tendo como sede o Centro Acadêmico XXV de Janeiro, suas atividades clínicas acontecem no ambulatório da FOUSP, nas quartas-feiras, das 8h às 12h, na Clínica da Disciplina de Estomatologia, e nas sextas-feiras, das 18h30 às 22h30, na ClÍnica da Disciplina de Integrada. Para dúvidas e mais informações, mande um email para linbfousp@yahoo.com.br.

Liga Interdisciplinar de Dor Orofacial (LID)

Durante a graduação na FOUSP, algumas disciplinas dão ao aluno a oportunidade de lidar com dores orofaciais a elas relacionadas, porém ainda não há uma interdisciplinaridade no diagnóstico e tratamento desse tipo de dor. Com essa finalidade, surge a LID – Liga Interdisciplinar de Dor Orofacial.

A LID é uma proposta de aperfeiçoamento do aluno de graduação para um melhor diagnóstico e tratamento das patologias envolvidas, através de aulas teóricas e atendimento clínico. A triagem para pacientes com dor orofacial acontece às segundas e quartas-feiras, no período da manhã, na clínica odontológica verde.

A dor é uma qualidade sensorial fundamental que alerta os indivíduos para a ocorrência de lesões teciduais, permitindo que os mecanismos de defesa ou fuga sejam adotados. Embora possa parecer estranho, a dor é um efeito extremamente necessário. É o sinal de alarme de que algum dano ou lesão está ocorrendo.

As dores orofaciais são de etiologia variada e complexa, podendo envolver estruturas e sistemas somáticos além daqueles relacionados à odontologia. Uma das responsabilidades do dentista é diagnosticar e tratar as dores e disfunções que estejam dentro de sua área de atuação e saber direcionar o paciente para que este receba o tratamento apropriado.

Liga Interdisciplinar de Estética em Odontologia (LIESTO)

Vivemos tempos de extraordinárias mudanças: novos materiais, novas técnicas e, principalmente, uma nova mentalidade estética, que está mudando nossa conduta clínica. O cirurgião-dentista tem hoje, a seu favor, uma gama de opções em termos de materiais restauradores, o que possibilita a obtenção de resultados de alto nível e, consequentemente, maior satisfação de seus pacientes, que a cada dia estão mais exigentes.

Isso exige do profissional muito mais do que simplesmente um elevado conhecimento técnico e científico dos materiais restauradores. Existe hoje a possibilidade de se realizar trabalhos com extrema naturalidade, que se concretiza quando aos olhos de qualquer observador, seja leigo, seja profissional, o trabalho restaurador passa despercebido. É esse o conceito maior da chamada Odontologia Estética: a arte de imitar a natureza em suas formas, texturas, cores e beleza.

A idéia de criar a Liga Interdisciplinar de Estética em Odontologia, LIESTO, nasceu devido ao aumento do interesse pelo assunto, não só por parte dos profissionais e acadêmicos, mas também por parte dos pacientes que, cada vez mais, buscam tratamentos que proporcionem um aspecto visual mais agradável e satisfatório. Sendo assim, conclui-se ser necessário trazer informações cada vez mais atualizadas sobre o universo estético. Esse é o objetivo da liga: formar profissionais cada vez mais capacitados a atender as expectativas desses pacientes, que buscam nada menos do que a perfeição.

O aluno que ingressar na LIESTO, presidida por Fernando Lopes, terá a oportunidade de aprofundar-se no assunto, tendo aulas sobre as diferentes especialidades que abrangem o universo estético odontológico com professores renomados no assunto. O conteúdo das aulas teóricas foi planejado de forma que as matérias já vistas em disciplinas como de Materiais Dentários e Dentística Restauradora sejam abordados de forma mais focada ao universo estético e aos procedimentos clínicos, sem repetir as aulas dadas no curso de graduação. Além disso, o aluno pode perceber através das atividades desenvolvidas na Liga a importância de se perceber a estética de maneira interdisciplinar.

Para dúvidas e mais informações, mande um email para liesto.fousp@gmail.com.

Liga de Antropologia e Odontologia Forense (LAOF)

 A Liga Acadêmica de Antropologia e Odontologia Forense da FOUSP (LAOF – USP) partiu da iniciativa de alunos interessados em desenvolver temas relacionados à área, afim de aprofundar aqueles abordados em sala de aula pelas disciplinas de Odontologia Forense, Deontologia e Ciências Sociais, que completam os estudos de Odontologia Legal e Social.

No final do ano de 2017 deu-se início o movimento da concreta formação de um grupo estudantil, composto por 5 alunos de graduação, sob a orientação do Professor Doutor Rodolfo Francisco Haltenhoff Melani, responsável pelo laboratório e pela disciplina de Odontologia Forense. O processo de formalização da Liga Acadêmica deu-se através da elaboração de um estatuto junto ao Centro Acadêmico da Faculdade, conforme previsto no regulamento interno da FOUSP, em que se estabelece os parâmetros para a atuação da Liga, como as admissões e funções dos integrantes, organização de visitas externas, palestras e atividades voltadas tanto para os membros, como também para o corpo discente externo. Desta forma, desenvolvem-se mensalmente três atividades fechadas ao grupo e uma aberta ao público, que manifesta seu interesse em participar via e-mail.

O estatuto vigente da LAOF foi assinado em 31 de Março de 2017, contando com o evento inaugural para divulgação da proposta da Liga e exposição dos conteúdos e projetos que seriam desenvolvidos ao decorrer dos semestres. Objetiva-se introduzir e explorar assuntos acerca das Ciências Forenses e Antropológicas, atuando nos âmbitos laboratorial, cível e penal. As atividades desenvolvidas pelo grupo exploram as diversas aplicações da Odontologia Forense, como reconstrução facial; infortunística; cadeia de custódia para processamento de locais de fato e/ou desastres em massa; auditoria; violência doméstica praticada contra adultos e crianças; papiloscopia; rugoscopia; queiloscopia; fotografia forense; estudos relacionados à Antropologia quanto aos aspectos de estimativa de idade, gênero, etnia e estatura, assim como os relacionados as marcas de mordida; traumatologias; Arqueologia Forense e a utilização dos aspectos odontológicos e do DNA para o processo de identificação. Todas as temáticas são abordadas no desenvolvimento de aulas teóricas, estudo de casos, hans on, práticas laboratoriais, workshop, participação em cursos rápidos e congressos, palestras e excursões à Instituições correlacionadas com a área, como o Museu de Anatomia da USP, Museu do Crime da USP, Departamento de Perícia Criminal da Polícia Federal, entre outros. Como de costume, todas as ligas acadêmicas da comunidade FOUSP participam do Congresso Universitário Brasileiro de Odontologia (CUBO), realizado anualmente no mês de Setembro, organizado pelos alunos da graduação e realizado na própria Faculdade de Odontologia. Com a LAOF não foi diferente, apresentou-se a reconstrução facial forense em um workshop ministrado pela Professora Alice Zanin, agente da Polícia Civil e mestre em Odontologia pela FOUSP, com o apoio do Laboratório de Antropologia e Odontologia Forense (OFLab), que acolhe e auxilia as atividades da liga acadêmica desde o princípio.

O processo de admissão de novos membros ocorre semestralmente através da aplicação de uma prova teórica que classifica os candidatos por nota, como previsto no estatuto vigente. Atualmente, a entidade tem como presidentes os alunos Thayane Natália de Arruda e Ramon Navarrete, além de mais 21 integrantes que reúnem-se  semanalmente às Sextas-feiras para elaboração e viabilização do cronograma pretendido, sendo as atividades agendadas através de votação. Com a demanda de interesse crescente por parte dos alunos da Faculdade e também de outras Universidades, a LAOF tem realizado atividades de integração e disseminação de conhecimentos relacionados com a área, como o processo de craniometria para cadastramento do acervo de cerca de 200 crânios humanos presentes no OFLab e o hands on sobre marcas de mordida direcionado aos calouros 2018 da FOUSP.

Liga Acadêmica de Radiologia (LARO)

Os diagnósticos por imagens são cada vez mais presentes no dia a dia do cirurgião-dentista, pois a sua precisão e, no caso dos digitais, a sua interatividade garantem uma melhor fundamentação do futuro tratamento. A fim de aproximar o aluno desta realidade, a Liga Acadêmica de Radiologia Odontológica, LARO, tem como objetivo a complementação intelectual dos alunos para o uso da tecnologia radiológica. Ela consiste em uma atividade extracurricular que busca a maior conscientização sobre os riscos radiobiológicos, bem como a aprimoração na interpretação de imagens e associação destas com a parte clínica, tornando os alunos mais seguros de si mesmos quanto à indicação de um exame quando se formarem e tiverem que agir de maneira independente.

Liga Interdisciplinar de Implantodontia (LII)

A missão da Liga é congregar os alunos de graduação em Odontologia ao universo da implantodontia, visando aproximá-los da prática clínica e laboratorial, encurtando, assim, a distância entre a graduação e a especialidade.

Liga de Gestão e Planejamento em Odontologia (LGPO)

A Liga de Gestão e Planejamento Odontológico foi fundada em junho de 2016 por graduandos da Faculdade de Odontologia da USP e o docente que nos auxilia e é responsável pela liga é o professor Michel Crosato.

A liga surgiu devido à demanda da nossa formação, pois apesar de ser  academicamente primorosa, temas como planejamento estratégico, gerenciamento, marketing, educação financeira e empreendedorismo são apenas citados. No entanto, quando nos formamos, para obtemos êxito, devemos buscar através de cursos, congressos e aulas devido essa defasagem. Nossa missão é deixar esses temas mais acessíveis aos alunos, aprofundar e praticar, a fim de alavancar os potenciais competitivos, empreendedores e de gestão dos alunos.

Todos nossos objetivos são realizados pautados em nossa visão e valores. Nossa visão é ser uma liga conhecida em seu ramo e referência em empreendedorismo, gestão, visão de mercado, inovação e serviços de qualidade, capaz de impactar a odontologia no Brasil. E nossos valores são excelência, responsabilidade, inovação, comprometimento, liderança, ética e respeito.

Desenvolvemos nossas atividades como aulas, palestras, reuniões e visitas em congressos, clínicas e central de convênios, como a Odontoprev. Nossas reuniões gerais são quinzenais, e são separados grupos designados com algumas atividades, como atividades externas, atividades internas, organização de palestras, obtenção de patrocínios, realização de entrevistas a grandes profissionais, entre outros. Nesses grupos, há reunião semanais e os alunos rotacionam para aprender diversos temas.

Ao longo do ano, realizamos diversas palestras, como temas, por exemplo,  sobre investimentos, neuromarketing e alternativas dos dentistas fora da cadeira odontológica, ministrada, respectivamente pela professor Tatiana Aleixo Nogueira, Dr. Moacyr Eli Menendez Castillero e Natalia Moura. E possuímos a jornada de palestras que acontece uma vez por ano, com profissionais renomados que nos trazem conhecimentos fundamentais, como por exemplo, Ricardo Novack, Frederico Hori e Marcelo Kunisawa que vieram falar sobre diferentes assuntos dentro do tema gestão e marketing. Esse ano, teremos a jornada sobre desenvolvimento pessoal, que também contaremos com grandes nomes como Robinson Shiba, Edson Tanaka, Natália Moura.

Para participar como membro da liga, deve-se participar do processo seletivo que ocorre todo final de ano e as datas são divulgadas nas nossas redes sociais, o facebook lgpofousp e o instagram @lgpofousp. É importante o ingressante ter participado de nossas atividades ao longo do ano e também, partilhar dos nossos valores.

Liga Acadêmica de Periodontia (LAPE)

A Liga Acadêmica de Periodontia – LAPE é coordenada pela Professora Doutora Luciana Saraiva e tem suas atividades clínicas realizadas no ambulatório da Graduação (clínica verde) às terças-feiras à tarde (das 13h30min às 17h30min). O aluno deve levar todo o material clínico, bem como os materiais de biossegurança e consumo.

Para esse tipo de atividade o aluno deverá estar capacitado a realizar diagnósticos e propor possíveis condutas. Para isso é necessário já ter cursado todas as disciplinas de periodontia. O ingresso dar-se-á por meio de avaliação teórica realizada após o Congresso Universitário Brasileiro de Odontologia – CUBO ou sendo membro da gestão, que já tenha concluído as disciplinas da Periodontia.

Contamos também com atividades práticas e aulas teóricas abertas, planejadas por nossa gestão de 12 integrantes. Nesta gestão podem participar da seleção alunos de todos os anos, basta mostrar interesse e pró-atividade. O ingresso pode ser feito através das avaliações em aulas abertas realizadas no início do ano. As tarefas propostas nesta modalidade são de cunho administrativo e organizacional

Os gastos da liga, em sua maior parte, são compostos por equipamentos de proteção inidividual (EPIs) e entrega de escovas dentárias específicas, necessárias à motivação e orientação do paciente. Outros gastos podem ocorrer como compra de biomateriais, instrumentais cirúrgicos necessários à disciplina, entre outros.

O perfil dos pacientes atendidos normalmente é constituído por sujeitos mais jovens portadores de periodontite agressiva, mas também outros casos de periodontite, selecionados pela pós-graduação, com avaliação da necessidade de enxerto, implantes, antibioticoterapia, terapia associada à causa, etc.

Com isto, temos o intuito, de ajudar o aluno de graduação, que se depara com o paciente periodontalmente doente à uma conduta adequada, que resulte no reestabelecimento da saúde, através das diversas modalidades de tratamento que a Periodontia pode oferecer.

 

Valquiria Duarte – Presidente Discente.

Luciana Saraiva – Presidente Docente

Skip to content