Objetivo Emitir parecer técnico sobre a adequação dos cursos em EAD propostos à Comissão de Cultura e Extensão da FOUSP, no tocante a pertinência dos mesmos tanto em termos da legislação vigente na Universidade de São Paulo quanto no que tange aos aspectos pedagógicos, orçamentários e tecnológicos. A aprovação ou não do curso não é da alçada da Subcomissão, mas sim da CoCEx da FOUSP e da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP. As propostas de cursos de especialização, aperfeiçoamento, atualização e difusão devem estar coerentes com a Resolução CoCEx 5007/2003, a qual regulamenta os formatos dos cursos em Educação a Distância no âmbito da Cultura e Extensão da USP, e a Resolução CoCEx 5857/2010, que estabelece as normas gerais dos cursos de Extensão Universitária. Para todas as modalidades de curso, o processo de avaliação discente deve ser feito de forma presencial no âmbito da FOUSP ou da instituição conveniada (vide item 3, subitens “e” e “g”). Devem também ser presenciais os momentos que envolvam atividades laboratoriais e clínicas, bem como de apresentação de monografias de conclusão de curso. Recomenda-se que as propostas sejam encaminhadas com 6 (seis) meses de antecedência à data de início do processo seletivo discente.   Orientações:
  • As propostas devem ser registradas no sistema Apolo  (http://sistemas.usp.br/apolo ) utilizando o link “entrar” no campo “Acesso restrito”. Ao final, o formulário “Caracterização acadêmica” deverá ser impresso, para ser enviado a CoCEx.
  • Para cursos pagos, além do formulário “Caracterização acadêmica”, é também necessário o preenchimento e a impressão do formulário de “Caracterização financeira”.
  • Todas as propostas devem conter um projeto com a descrição dos seguintes itens:
    1. Modalidade do curso de extensão universitária: especialização, aperfeiçoamento, atualização ou difusão.
    2. Justificativa da opção pelo ensino a distância.
    3. Objetivos do curso.
    4. Público-alvo, com menção aos requisitos de admissão de alunos, sistemática de seleção para o curso e periodicidade das matrículas.
    5. Carga horária, com discriminação da carga horária presencial e a distância; na carga horária presencial pode estar computada a avaliação que será realizada pelo aluno (vide item “g” a seguir).
    6. Duração do curso e suas etapas.
    7. Processo de avaliação do aluno, incluindo a sistemática de avaliação presencial, a qual é obrigatória para todos os cursos segundo a resolução CoCEx 5007/2003; a avaliação a distância poderá ser feita desde que a avaliação presencial tenha peso maior na composição da média final para a aprovação do aluno; a avaliação presencial deverá ser feita no âmbito da FOUSP ou da instituição conveniada.
    8. Conteúdo, discriminando as unidades/módulos de aprendizagem e seus temas, bem como a bibliografia de referência; é fundamental o esclarecimento da dinâmica de acesso do conteúdo; é recomendável a inserção de anexos contendo amostras do material e outros elementos que possam esclarecer a proposta e os objetivos do curso.
    9. Especificação e justificativa da sistemática de comunicação interativa, indicando a periodicidade dos contatos e a infra-estrutura necessária de recursos humanos e tecnologia para tal.
    10. Sistemática de orientação, acompanhamento, controle e supervisão do rendimento do aluno; nesse item deve constar a estratégia de tutoria adotada, com a indicação da proporção tutores/alunos, a formação mínima necessária do tutor.
    11. Descrição da tecnologia a ser adotada: tipo de servidor e forma de alocação do curso (se ficará hospedado em servidores da FOUSP, da instituição conveniada ou externo); velocidade e suporte de rede disponível; sistema de gerenciamento do curso, principalmente no tocante a estatísticas de presença, acesso e navegação; recomenda-se que o docente responsável pelo curso entre em contato com o suporte técnico de informática para esclarecimento desse item.
 
  • A documentação, devidamente assinada e preenchida, deve ser entregue ao Departamento do docente responsável pelo curso, com ofício endereçado ao Chefe de Departamento solicitando a abertura de processo para curso de extensão com modalidade não-presencial. O encaminhamento à CoCEx é feito via Departamento.
Lista de documentos a ser entregue ao Departamento
  • Ofício endereçado ao Chefe de Departamento;
  • Formulário “Caracterização acadêmica” preenchido e impresso via sistema Apolo;
    • Formulário “Caracterização financeira” (somente para cursos pagos);
    • Projeto descritivo do curso.
  Orientações de hospedagem de Cursos
  • A Universidade de São Paulo dispõe de sistema de hospedagem e gerenciamento de cursos a distância (denominado Stoa) baseado na plataforma Moodle. Para acessar esse sistema, acesse http://disciplinas.stoa.usp.br. Esse site contém orientações de hospedagem e também de oficinas de capacitação para usar o sistema. Para iniciar o processo é necessário se cadastrar. Clique no link “FO” e depois no link “Acesso” – “Cadastro”.
  • Orientações de hospedagem de sites também pode ser obtidas a partir do Núcleo de TeleOdontologia da FOUSP.
  Membros da Comissão Presidente: Profa Dra. Luciana Corrêa Secretária: Kelly Cristina Silva Leite   Prof. Dr. Atlas Edson Moleros Nakamae Prof. Dr. Roberto Chaib Stegun Profa. Dra. Mary Caroline Skelton Macedo  

Objetivo

Emitir parecer técnico sobre a adequação dos cursos em EAD propostos à Comissão de Cultura e Extensão da FOUSP, no tocante a pertinência dos mesmos tanto em termos da legislação vigente na Universidade de São Paulo quanto no que tange aos aspectos pedagógicos, orçamentários e tecnológicos. A aprovação ou não do curso não é da alçada da Subcomissão, mas sim da CoCEx da FOUSP e da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP.

As propostas de cursos de especialização, aperfeiçoamento, atualização e difusão devem estar coerentes com a Resolução CoCEx 5007/2003, a qual regulamenta os formatos dos cursos em Educação a Distância no âmbito da Cultura e Extensão da USP, e a Resolução CoCEx 5857/2010, que estabelece as normas gerais dos cursos de Extensão Universitária.

Para todas as modalidades de curso, o processo de avaliação discente deve ser feito de forma presencial no âmbito da FOUSP ou da instituição conveniada (vide item 3, subitens “e” e “g”). Devem também ser presenciais os momentos que envolvam atividades laboratoriais e clínicas, bem como de apresentação de monografias de conclusão de curso.

Recomenda-se que as propostas sejam encaminhadas com 6 (seis) meses de antecedência à data de início do processo seletivo discente.

 

Orientações:

  • As propostas devem ser registradas no sistema Apolo  (http://sistemas.usp.br/apolo ) utilizando o link “entrar” no campo “Acesso restrito”. Ao final, o formulário “Caracterização acadêmica” deverá ser impresso, para ser enviado a CoCEx.
  • Para cursos pagos, além do formulário “Caracterização acadêmica”, é também necessário o preenchimento e a impressão do formulário de “Caracterização financeira”.
  • Todas as propostas devem conter um projeto com a descrição dos seguintes itens:
    1. Modalidade do curso de extensão universitária: especialização, aperfeiçoamento, atualização ou difusão.
    2. Justificativa da opção pelo ensino a distância.
    3. Objetivos do curso.
    4. Público-alvo, com menção aos requisitos de admissão de alunos, sistemática de seleção para o curso e periodicidade das matrículas.
    5. Carga horária, com discriminação da carga horária presencial e a distância; na carga horária presencial pode estar computada a avaliação que será realizada pelo aluno (vide item “g” a seguir).
    6. Duração do curso e suas etapas.
    7. Processo de avaliação do aluno, incluindo a sistemática de avaliação presencial, a qual é obrigatória para todos os cursos segundo a resolução CoCEx 5007/2003; a avaliação a distância poderá ser feita desde que a avaliação presencial tenha peso maior na composição da média final para a aprovação do aluno; a avaliação presencial deverá ser feita no âmbito da FOUSP ou da instituição conveniada.
    8. Conteúdo, discriminando as unidades/módulos de aprendizagem e seus temas, bem como a bibliografia de referência; é fundamental o esclarecimento da dinâmica de acesso do conteúdo; é recomendável a inserção de anexos contendo amostras do material e outros elementos que possam esclarecer a proposta e os objetivos do curso.
    9. Especificação e justificativa da sistemática de comunicação interativa, indicando a periodicidade dos contatos e a infra-estrutura necessária de recursos humanos e tecnologia para tal.
    10. Sistemática de orientação, acompanhamento, controle e supervisão do rendimento do aluno; nesse item deve constar a estratégia de tutoria adotada, com a indicação da proporção tutores/alunos, a formação mínima necessária do tutor.
    11. Descrição da tecnologia a ser adotada: tipo de servidor e forma de alocação do curso (se ficará hospedado em servidores da FOUSP, da instituição conveniada ou externo); velocidade e suporte de rede disponível; sistema de gerenciamento do curso, principalmente no tocante a estatísticas de presença, acesso e navegação; recomenda-se que o docente responsável pelo curso entre em contato com o suporte técnico de informática para esclarecimento desse item.

 

  • A documentação, devidamente assinada e preenchida, deve ser entregue ao Departamento do docente responsável pelo curso, com ofício endereçado ao Chefe de Departamento solicitando a abertura de processo para curso de extensão com modalidade não-presencial. O encaminhamento à CoCEx é feito via Departamento.

Lista de documentos a ser entregue ao Departamento

  • Ofício endereçado ao Chefe de Departamento;
  • Formulário “Caracterização acadêmica” preenchido e impresso via sistema Apolo;
    • Formulário “Caracterização financeira” (somente para cursos pagos);
    • Projeto descritivo do curso.

 

Orientações de hospedagem de Cursos

  • A Universidade de São Paulo dispõe de sistema de hospedagem e gerenciamento de cursos a distância (denominado Stoa) baseado na plataforma Moodle. Para acessar esse sistema, acesse http://disciplinas.stoa.usp.br. Esse site contém orientações de hospedagem e também de oficinas de capacitação para usar o sistema. Para iniciar o processo é necessário se cadastrar. Clique no link “FO” e depois no link “Acesso” – “Cadastro”.
  • Orientações de hospedagem de sites também pode ser obtidas a partir do Núcleo de TeleOdontologia da FOUSP.

 

Membros da Comissão

Presidente: Profa Dra. Luciana Corrêa

Secretária: Kelly Cristina Silva Leite

 

Prof. Dr. Atlas Edson Moleros Nakamae

Prof. Dr. Roberto Chaib Stegun

Profa. Dra. Mary Caroline Skelton Macedo

 

Skip to content