APRESENTAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP), conta com um corpo docente de 27 professores, sendo que 70% trabalha em regime de dedicação integral à docência e à pesquisa (RDIDP).

Nas últimas avaliações da CAPES obteve nota 5, atribuída a cursos de excelência em nível nacional.

O curso de Mestrado tem duração máxima de 24 meses e o de Doutorado de 40 meses, enquanto o Doutorado Direto não deve ultrapassar 48 meses. O curso é baseado em disciplinas que sustentam o desenvolvimento de projetos e linhas de pesquisa. Os estágios didáticos fazem parte da formação dos alunos. Ao concluir as disciplinas e exame de qualificação, o aluno fica apto a desenvolver seu trabalho de dissertação (Mestrado) ou tese (Doutorado). Os nossos egressos tornam-se absolutamente capacitados como Docentes e/ou Pesquisadores aptos a desenvolver seus trabalhos na academia ou na iniciativa privada.

A infra estrutura conta com laboratórios de pesquisa disponíveis para o desenvolvimento de projetos da Pós-Graduação: Laboratório de Pesquisas Básicas “Prof. Dr. Edmir Matson”; Laboratório de Pesquisas Aplicadas à Dentística “Prof. Dr. Lincoln Steagal”; Laboratório Especial de Laser na Odontologia – Lelo, Centro de Pesquisa em Bioquímica Oral; Laboratório de Compósitos; Laboratório de Elementos Finitos; Laboratório de Preparo de Corpos de Prova; Laboratório de Ensaios Mecânicos; Laboratório de Biologia Oral (LBO) e Biotério.

É esperado dos alunos do Programa de Odontologia que, além de desenvolverem seus trabalhos de conclusão de curso (Dissertações e Teses), também realizem outros trabalhos que resultem em publicações em revistas indexadas qualificadas, bem como, apresentações de trabalhos em eventos e ações de extensão, impactando no desenvolvimento da sociedade.

Os alunos de Doutorado experimentam ainda o exercício da orientação, co-orientando alunos de Iniciação Científica, consolidando o aprendizado da prática docente. Muitas são as oportunidades de realizarem estágios de pesquisa no Exterior, expressas na obtenção de bolsas sanduíche. Também, temos trabalhado em intercâmbios com Instituições de Ensino e Pesquisa Internacionais, bem como temos recebido docentes e pesquisadores destas instituições para ministrarem disciplinas e conferências, consolidando as ações de internacionalização do Programa.


OBJETIVOS

O Programa visa formar professores e pesquisadores éticos, eruditos, com visão crítica apurada da literatura, sendo capazes de propor aplicações dos resultados alcançados nas pesquisas realizadas.

A elaboração do Programa se baseia numa proposta de envolvimento global dos docentes e discentes, no aprimoramento dos conhecimentos, já adquiridos com a graduação, e na busca de novos conhecimentos, através de pesquisas objetivas.

Com estratégias de aulas teóricas, seminários e desenvolvimento de projetos de pesquisa, o aluno, ao final do curso, terá entrado em contato com diversos aspectos do conhecimento nas áreas de Biologia Oral, Biomateriais, Dentística, Endodontia e Laser em Odontologia, que o habilitará a ser um futuro docente, orientador e pesquisador.

O Programa vem evoluindo no sentido de incentivar o aumento da qualidade de sua produção científica, bem como, a realização de pesquisas aplicadas utilizando a tecnologia de ponta testada nas suas linhas de pesquisa. Para fortalecer essa ideia, o Programa tem trabalhado sua internacionalização, através da criação de disciplinas oferecidas em inglês, com participação de professores estrangeiros, estreitando ainda mais seus laços de colaboração.


HISTÓRICO

Momento de consolidação da investigação científica, resultado, entre outras iniciativas, da criação do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) e da Campanha Nacional de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), em 1951, e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) em 1948.

Em 1965, quando o MEC iniciou os estudos para a regulamentação dos cursos de Pós-Graduação, três eram os objetivos principais: formar professores competentes para atender à demanda de um ensino superior em franca expansão, estimular o desenvolvimento da pesquisa e, finalmente, assegurar o treinamento eficaz de técnicos e trabalhadores intelectuais do mais alto padrão. Os Programas de Pós-Graduação na USP, no formato em que existem hoje, foram iniciados em 1969, quando o MEC efetivamente promoveu a criação oficial dos cursos de Pós-Graduação no Brasil.

No entanto, a Universidade de São Paulo (USP) já formava seus doutores nos anos 50, pois conta, desde sua fundação, com centros onde se desenvolve a pesquisa científica, condição indispensável para formação de pós-graduados. A partir da década de 60, a USP passou a responder majoritariamente pela formação de recursos humanos em Ciência e Tecnologia e, atualmente, por 30 % da produção científica brasileira.

O Regulamento para os Programas de Pós-Graduação da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo foi aprovado (Portaria 1215 de 01/07/1970) pelo Magnífico Reitor da USP, o Prof. Dr. MIGUEL REALE, exarado nos termos do artigo quarto, parágrafo único (Portaria GR n°. 885 de 25/08/1969).

Em 1987, o Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Clínicas Odontológicas, da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo foi reformulado e aprovado pelo Conselho de Pós-Graduação da USP. Com o desdobramento desse Programa estabeleceram-se então várias Áreas de Concentração.

A primeira prova de seleção do até então Programa de Pós-Graduação Odontologia – área de concentração Biomateriais e Biologia Oral, agora compõe como áreas de concentração no Programa de Pós-Graduação em Odontologia, foi realizada em 1989, quando houve o ingresso dos primeiros Discentes nos Cursos de Mestrado e Doutorado da área de concentração recém-criada. Nestes anos de trabalho, Materiais Dentários contribuiu para a formação de cerca de 100 Docentes e Pesquisadores na Área da Odontologia hoje pertencentes aos quadros de IES Estaduais, Federais, e Particulares, onde participam da Pós-Graduação. Vários também exercem atividades clínicas (Dentística, Prótese, Ortodontia, Odontopediatria e outras), pois o conhecimento de Materiais Dentários é fundamental e indispensável ao exercício pleno da Odontologia.

O Programa de Pós-Graduação em Odontologia – área de concentração Dentística foi autorizado pela Capes, para Mestrado e Doutorado, em 03 de setembro de 1990. A coordenação foi exercida pelo Prof. Dr. Dan Mihail Fichman, no período de 1988 a 1994. De 1994 a 2003, assume a coordenação o Prof. Dr. Edmir Matson. De 2003 a 2007, a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Dentística foi exercida pela Profa. Dra. Márcia Martins Marques. de 2008 a 2012, a coordenadora foi a Profa. Dra. Miriam Lacalle Turbino. De 2009 a 2015, Profa. Dra. Márcia Martins Marques reassumiu a coordenação para o período. Entre 2016 e 2017, a coordenação do PPG esteve sob a responsabilidade da Profa. Dra. Adriana Bona Matos e, a partir de 2018, está sob coordenação do Prof. Dr. Celso Luiz Caldeira.

A partir de 2015, o Programa de Pós-Graduação em Odontologia ganha duas novas áreas de concentração: Endodontia e Laser em Odontologia. Esta ampliação de áreas visa estimular o trabalho colaborativo multidisciplinar com vistas a impactar a saúde bucal dos pacientes. Em especial a área de Laser em Odontologia tem a peculiaridade de receber profissionais de outras áreas da saúde, devido a possibilidade de uso multidisciplinar desta tecnologia.

Em 2017, migraram duas áreas de concentração: Biomateriais e de Biologia Oral, perfazendo as cinco áreas de concentração do Programa.


 

Skip to content