O Programa de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas possui seis Áreas de Concentração:

  1. Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofaciais
  2. Odontologia Forense e Saúde Coletiva
  3. Odontopediatria e Ortodontia
  4. Patologia Oral e Maxilofacial e Pacientes Especiais
  5. Periodontia
  6. Reabilitação em Odontologia

 

Objetivos Gerais

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas visa formar mestres e doutores que possuam, em comum: responsabilidade e desempenho ético no exercício da docência e na condução das pesquisas; dominem os procederes conceituais e tecnológicos para o exercício com qualidade do magistério superior e tenham fundamentação em metodologia de pesquisa subsidiada por conhecimentos básicos pertinentes.

Tanto no curso de mestrado como no de doutorado, os alunos deverão sedimentar o aprendizado comum na área de concentração escolhida de modo a localizar com propriedade e competência as ações de ensino-aprendizagem, de elaboração de planos e concretização de pesquisa e, finalmente, de sua publicação e participação à comunidade científica, universitária e profissional.

O Mestrado está voltado significativamente à formação do docente e do pesquisador, vinculando-se à graduação da FOUSP por meio das disciplinas pertinentes à cada área de concentração, enquanto o Doutorado busca o aprimoramento e excelência na produção científica do saber odontológico comum e específico da área de concentração com treinamento em orientações associadas a programas de iniciação científica.

Histórico

Desde a implantação, há 34 anos, do primeiro Programa de Pós-Graduação na Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP), esta unidade de ensino e pesquisa qualificou, entre mestres e doutores, cerca de 3.283 cirurgiões dentistas. 

Em razão de ter sido uma das unidades pioneiras no ensino e pesquisa em Odontologia no Brasil, a FOUSP nos seus mais de 115 anos de atividades sempre foi alvo de grande demanda de interessados no aprender e no pesquisar.

Assim, no somatório de sua história já formou mais de 8000 cirurgiões-dentistas e, como já relatado, cerca de 2000 pós-graduados stricto sensu.

Parte desses pós-graduados, Mestres e Doutores, vieram a FOUSP oriundos de outras IES públicas de ensino em Odontologia, estaduais e federais; e, mais recentemente, de entidades de iniciativa privada, devendo-se destacar ainda, a demanda de cirurgiões-dentistas latino-americanos.

A maioria dos egressos dos programas de pós-graduação (stricto sensu) da FOUSP, distribuídos pelo território brasileiro e também pelo exterior continuam suas atividades de ensino e pesquisa, parte deles coordenando programas de graduação e de pós-graduação em suas unidades de origem.

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas integra cinco áreas de aplicação clínica e uma de caráter social, de sorte a adequar o fluxo e o interesse de todas as Áreas de Concentração envolvidas, permitindo substancialmente mais do que o mínimo de 8 orientadores credenciados com possibilidade de dedicar 30% de sua carga horária ao Programa de Pós-Graduação.

Do Programa consta um núcleo fundamental de doze disciplinas das quais, mestrandos e doutorandos deverão, no mínimo, selecionar 12 e 9 créditos respectivamente, imprescindíveis à formação de todos alunos na preparação para se inscreverem e participarem do Programa PAE (Programa de Aperfeiçoamento do Ensino) e, por serem obrigatórias no primeiro período de matrícula permitirá aos alunos formularem os seus projetos de pesquisa para se submeterem ao Exame de Qualificação.

O Programa recomenda fortemente e sua estrutura permite, que alunos de uma determinada Área de Concentração cumpram créditos em outra Área de Concentração. Isso abreviará o tempo necessário à obtenção dos créditos em disciplinas, antecipará o momento de qualificação, proporcionará uma adequada interdisciplinaridade e ampliará a dedicação ao desenvolvimento de projetos de pesquisa, decorrendo daí qualitativa e quantitativamente, incremento na produção intelectual.

Outro aspecto importante do Programa em Ciências Odontológicas reside na integração com o curso de graduação. Nas atividades de ensino-aprendizado, maior ênfase será dada à formação do futuro professor (Mestrado) com ações pedagógicas programadas, estipuladas e supervisionadas pelos docentes; e, ênfase maior ainda será dada ao Doutorado (formação de pesquisadores), vinculando obrigatoriamente o doutorando e seu orientador a Projetos de Iniciação Científica (I.C.). Tanto assim é que, cada orientador credenciado em nível de Doutorado terá, acorde Regulamento do Programa, a obrigação em desenvolver ao menos um projeto de I.C. (preferentemente financiado por agência de fomento), vinculando seus orientados.

Do ponto de vista da produção intelectual, ao aluno somente será permitida a solicitação de composição de Banca Examinadora para defesa de Teses ou Dissertações após comprovação de envio para publicação, em periódico listado no Qualis CAPES, de pelo menos um trabalho completo realizado em conjunto com o orientador durante o período de desenvolvimento do Programa (máximo de 22 meses para o Mestrado e 42 para o Doutorado), além da comprovação (também em periódico listado no Qualis CAPES) de envio para a publicação, sob a forma de trabalho completo, do resultante das Dissertações ou Teses. Isso não cumprido será determinante para exclusão do Programa, salvo situações extraordinárias a serem julgadas pela Comissão de Pós-Graduação.

Além disso, a adequação das linhas de pesquisa, o repensar das disciplinas de cada Área de Concentração, a prévia análise da produção intelectual dos docentes-orientadores selecionados, vinculando-os ou à Área Fundamental ou a uma das Áreas de Concentração, permite observar a coerência e o esforço de melhor qualificar o projeto, não prescindindo de docentes colaboradores no desenvolvimento de disciplinas e de eventuais orientadores pontuais.

Assim, professores participantes do núcleo docente (NRD) são responsáveis por linhas e projetos de pesquisa, orientação e ministração de disciplinas, desde que possuam suficiente produção intelectual nos últimos 5 anos. Os demais docentes, embora possam deter reconhecido saber e qualificação, mas que não exibam produção intelectual compatível, serão apenas e tão somente credenciados como docentes ministrantes ou participantes em disciplinas.

A concepção do Programa em Ciências Odontológicas não se restringe apenas às seis Áreas inicialmente propostas, podendo no futuro, integrar outras Áreas de Concentração dedicadas à formação de Mestres e Doutores, atendendo com melhor propriedade o próprio Programa, como também, os critérios de avaliação emanados pela própria Universidade ou pela CAPES-MEC.

O Programa tem ademais um caráter integrador propiciando ao aluno uma visão mais generalista da Odontologia do que uma condição limitada apenas ao âmbito de uma especialidade.

 

 

 

Skip to content